Giro

Registro de armas de fogo cresce mais de 300% em 2021 no Brasil

Crédito: Arquivo/Agência Brasil

O registro de novas armas de fogo por pessoas comuns atingiu a marca de 204,3 mil artefatos licenciados pela Polícia Federal (Crédito: Arquivo/Agência Brasil )

Mais brasileiros decidiram adquirir uma arma de fogo no ano passado. O registro de novas armas de fogo atingiu a marca de 204,3 mil artefatos licenciados pela Polícia Federal. Ou seja, alta de 300% em relação às 51 mil peças registradas em 2018, antes de Jair Bolsonaro assumir a presidência da República com a promessa de facilitar o acesso a armas para cidadãos comuns.

De acordo com o IG, em 2019, a expansão começou já no primeiro ano do atual governo. No ano, foram 94.064 novas armas registradas; em 2020, atingiu 177.782.



+ Maioria de armas do crime foram roubadas ou furtadas em SP em 10 anos

Considerando apenas o volume licenciado em 2021, ele já corresponde a 13,5% das 1,5 milhão de armas de fogo no país com registro ativo na Polícia Federal.

É importante destacar que a PF faz o registro das armas usadas por civis, como servidores públicos com porte funcional, empresas de segurança privada e cidadãos comuns, entre outras categorias. E cabe ao Exército fazer o controle de armas de militares e de caçadores, atiradores e colecionadores (CACs).

+ Confira 10 receitas para reaproveitar ou turbinar o arroz do dia a dia