Edição nº 1134 19.08 Ver ediçõs anteriores

Reforma de pneus para um mundo em equilíbrio

Reforma de pneus para um mundo em equilíbrio

O pneu é um dos grandes vilões do meio ambiente. Estima-se que sua decomposição na natureza demore, ao menos, 600 anos. A opção encontrada pela empresa gaúcha Vipal Borrachas é a reforma do produto, o que garante mais tempo de vida útil e economiza o uso de petróleo, sua matéria-prima. “Um pneu reformado custa em média 30% do valor de um pneu novo e garante um desempenho igual ou até melhor”, opina Guilherme Rizotto, diretor comercial da Vipal. “Isso acontece porque o volume de carga empregado no processo para a reforma do produto é muito maior do que o colocado num pneu novo.” Segundo dados da Associação Brasileira do Segmento de Reforma de Pneus (ABR), há um volume de 8,8 milhões de pneus reformados circulando pelo País, o que o coloca como o segundo maior mercado no mundo, atrás apenas dos Estados Unidos. O meio ambiente agradece.

(Nota publicada na Edição 1132 da Revista Dinheiro)


Mais posts

Whiskas promove adoção e castração de gatos de rua

O ditado diz que os gatos têm sete vidas. Mas para muitos dos bichanos, a única vida que possuem é triste, sem lar, entregue a própria [...]

Americanas leva curso de empreendedorismo para Amazônia

Decorrente de uma parceria firmada com a Fundação Amazonas Sustentável (FAS), em 2018, a Lojas Americanas está promovendo alternativas [...]

Alemanha bloqueia R$ 156 milhões para projetos ambientais no Brasil

Em junho, Jair Bolsonaro celebrou um acordo histórico: o trato de livre comércio entre o Mercosul e a União Europeia, que já era discutido há duas décadas. A decisão, no entanto, pode estar em risco. Após uma série de atritos envolvendo países europeus e o Brasil, por sua postura inerte em relação ao avanço do […]

McDonald’s quer McLanche feliz mais saudável

A Arcos Dorados, franqueadora master do McDonald’s para América Latina, decidiu repaginar o cardápio de um de seus principais itens: o [...]

Desmatamento na Amazônia cresce 278% em julho

A exoneração de Ricardo Galvão, diretor do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), no dia 2 de agosto, não foi suficiente [...]
Ver mais