Giro

Refeição na rua, gritos e gafe com Boris Johnson: Vexames de Bolsonaro em NY

Crédito: Reprodução Redes Sociais

Bolsonaro não tomou vacina e é uma exceção entre as lideranças mundiais (Crédito: Reprodução Redes Sociais)

A viagem do presidente Jair Bolsonaro aos Estados Unidos está rendendo assunto e um festival de gafes. Ele participa nesta terça-feira (21) da Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU), em Nova Iorque, e fará o discurso de abertura.



Na tarde desta segunda-feira (20), Bolsonaro se reuniu com o premiê britânico Boris Johnson, em Nova Iorque. No encontro, Johnson recomendou a vacina da AstraZeneca/Oxford, produzida também no Brasil em parceria com a Fiocruz.

Governadores de 19 Estados e DF rebatem Bolsonaro e negam aumento do ICMS sobre combustíveis

“É uma ótima vacina. Obrigado, pessoal. Tomem vacinas da AstraZeneca!”, diz Johnson ao lado de Bolsonaro, único líder que declaradamente não tomou a vacina contra a Covid-19. “Já tomei duas vezes”, disse o premiê olhando para Bolsonaro e apontando com o dedo como questionando se ele tomou também e o brasileiro responde que “ainda não”. Bolsonaro ainda afirma  que está com imunidade contra Covid alta porque já teve o vírus.

O presidente é uma exceção entre as lideranças mundiais e tem sido assunto durante a viagem já que na cidade americana as pessoas precisam apresentar comprovante de vacinação contra a Covid-19 para frequentar lugares fechados, como restaurantes, cinemas, teatros e academias.



O presidente conseguiu uma forma de almoçar em um restaurante da cidade em um lugar improvisado. Bolsonaro almoçou na churrascaria brasileira Fogo de Chão, que improvisou uma área externa – cercada por uma grade e panos pretos que impediam a visão pelas pessoas da rua – para o presidente e sua equipe driblarem as regras sanitárias.

De acordo com a BBC, após o almoço, Bolsonaro caminhou pela 5ª Avenida até o hotel em que está hospedado e, no trajeto, teria sido xingado de “assassino” por uma brasileira que o reconheceu.

O prefeito de Nova York, Bill De Blasio, cobrou a vacinação contra a Covid-19 para participação da assembleia da ONU. A organização do evento informou que não cobrará vacinação dos chefes de Estado.

“Precisamos mandar uma mensagem a todos os líderes mundiais, especialmente Bolsonaro, do Brasil, de que se você pretende vir aqui, você precisa ser vacinado. E se você não quer se vacinado, nem venha, porque todos devem estar seguros juntos. Isso significa que todo mundo deve estar vacinado”, declarou o democrata.

No último domingo (19), Bolsonaro entrou pela porta dos fundos do Hotel Intercontinental Barclay. Não tinha apoiadores do presidente no local. Manifestantes contra o governo aguardavam o presidente com faixas na porta do hotel aos gritos em português e inglês “Bolsonaro genocida” e “criminoso”.

Diplomatas e seguranças esperavam o presidente na entrada, mas informaram à imprensa que a comitiva presidencial havia entrado por uma porta traseira por determinação do Serviço Secreto americano.

À noite, Bolsonaro foi fotografado com seus ministros e assessores comendo uma pizza em pé na rua devido à obrigatoriedade de apresentar o comprovante de vacinação contra a Covid-19. Ao comer na rua, a apresentação do comprovante não é necessária.


Veja também
+ Horóscopo: confira a previsão de hoje para seu signo
+ Vídeo: Motorista deixa carro Tesla no piloto automático e dorme em rodovia de SP
+ Vale-alimentação: entenda o que muda com novas regras para benefício
+ Veja quais foram os carros mais roubados em SP em 2021
+ Expedição identifica lula gigante responsável por naufrágio de navio em 2011
+ Tudo o que você precisa saber antes de comprar uma panela elétrica
+ Descoberto na Armênia aqueduto mais oriental do Império Romano
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua
+ Passageira agride e arranca dois dentes de aeromoça
+ Gel de babosa na bebida: veja os benefícios
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Lago Superior: a melhor onda de água doce do mundo?