Dinheiro em Ação

Rede ataca mercados de PagSeguro e Cielo

Rede ataca mercados de PagSeguro e Cielo

Papéís avulsos

A Rede, empresa de pagamentos do Itaú Unibanco, juntou-se à Cielo na briga pelo principal nicho de mercado da PagSeguro, a das máquinas de pagamentos populares. A Rede, antiga Redecard, empresa de pagamentos do grupo presidida por Marcos Magalhães, vai lançar a Pop Credicard, aproveitando a antiga bandeira de cartões de crédito do banco. A nova máquina será uma concorrente direta de máquinas populares como a moderninha, da PagSeguro, a vermelhinha, da GetNet, e a Zip, lançada pela Cielo em abril. O segmento de pequenos empresários, em geral não-bancarizados e com parte de suas atividades ainda na informalidade, é o de crescimento mais rápido no setor. Segundo Magalhães, o mercado de cartões para os micro e pequenos empreendedores deve movimentar R$ 350 bilhões por ano e apenas 20% disso está sendo explorado, o que mostra o potencial desse segmento. O lançamento derrubou as ações da Cielo, que já vinham oscilando desde a sexta-feira 13. Nessa data, Eduardo Gouveia, CEO da Cielo, renunciou ao cargo por motivos pessoais.

 

Telefonia

Telebrás dispara com decisão do STF

As pouco negociadas ações da estatal Telebrás subiram 37,6% na terça-feira 17, devido à decisão da ministra Carmen Lúcia, presidente do Supremo Tribunal Federal (STF). Ela havia determinado, na noite da véspera, a retomada do programa “Internet para Todos”, desenvolvido pelo Ministério da Ciência e Tecnologia e pela Telebrás. Pelo programa, todas as cidades brasileiras terão serviços de banda larga prestados pela estatal. No ano, as ações da empresa sobem 1,4%, incluindo a alta do dia 17.

 

Touro x Urso

Uma redução momentânea da volatilidade internacional fez com que o Índice Bovespa compensasse as perdas das últimas semanas. Na terceira semana de julho, o indicador avançou 2% para 78.130 pontos na terça-feira 17. No mês, o principal índice do mercado acionário brasileiro avança 6,8% e, no ano, a alta acumulada é de 1,3%. Apesar da alta, o mercado ainda é considerado barato em dólares. Pela moeda americana, a queda no ano é de 12%.

 

Destaque no pregão

Vale provisiona mais R$ 1,5 bi para a Samarco

A Vale anunciou, na terça-feira 17, que aumentou em R$ 1,5 bilhão sua provisão para indenização das perdas provocadas pela ruptura da barragem de Mariana, em novembro de 2015. A provisão anterior era de R$ 3,7 bilhões e agora essa cifra será elevada para R$ 5,2 bilhões. A nova provisão já constará das demonstrações contábeis referentes ao segundo trimestre deste ano. A notícia veio em uma semana positiva para a mineradora. Na segunda-feira 16, a companhia havia anunciado um novo recorde de produção no segundo trimestre. Nesse período, foram produzidas 96,8 milhões de toneladas de minério de ferro, alta de 5,3% em relação ao mesmo período de 2017. Segundo a companhia, a produção deverá superar 100 milhões de toneladas trimestrais no segundo semestre deste ano, confirmando o guidance de produção de 390 milhões de toneladas. No ano, a alta acumulada dos papéis é de 29,2%.

Palavra do analista:
Segundo Karel Luketic, analista da XP Investimentos, o aumento da provisão não invalida a recomendação de compra das ações. Em relatório, ele avalia que o processo de venda de ativos e redução da dívida deverá fazer a empresa iniciar um longo ciclo de pagamento de dividendos. Sua projeção para 2019 é de proventos de até US$ 10 bilhões.

 

Aviação

Gol e Azul ampliam frotas

A Gol, presidida por Paulo Kakinoff, anunciou na segunda-feira 16 a assinatura de um contrato para a compra de 15 jatos da empresa americana Boeing. Um dia depois, a Azul publicou uma carta de intenção para adquirir 15 jatos da Embraer. As ações reagiram bem às iniciativas de ampliação de frotas, pois as decisões das companhias indicam cenário promissor para a aviação comercial no Brasil. Até quarta-feira 18, os papéis da Gol dispararam 17,9% na semana, o que diminuiu a queda para 9,4% no ano. As ações da Azul valorizaram 9,43% no período e caem 11,12% em 2018.

 

 

Mercado em números

AMAZON
US$ 900 bilhões – Foi o valor de mercado recorde que a companhia americana alcançou na quarta-feira 18

OPÇÕES
R$ 836 milhões – Foi o volume de opções negociado na B3 no exercício de julho, sendo R$ 526 milhões em opções de compra e R$ 310 milhões em opções de venda

TAURUS
US$ 161 milhões – É o valor da dívida da fabricante de armas que foram renegociadas, com alongamento do prazo para cinco anos e carência até janeiro de 2019

BRASIL BROKERS
362,7 milhões – É o número de ações da companhia, que serão agrupadas na proporção de dez para um, mediante votação em assembleia marcada para o início de agosto

NOTRE DAME
80 mil – É o número de novos clientes que a empresa de planos de saúde vai adquirir com a compra da empresa Mediplan Sorocaba, por um valor não divulgado