Giro

Recorde: 4,3 milhões deixam seus empregos nos EUA em agosto

Crédito: Fotos Públicas

Impacto da pandemia de Covid-19 faz com que norte-americanos se demitam (Crédito: Fotos Públicas )

O Departamento de Trabalho dos Estados Unidos divulgou que 4,3 milhões de americanos pediram demissão no mês de agosto, um recorde. Aproximadamente 4 milhões de pessoas por mês deixam seus empregos, segundo o jornal The Independent, no movimento batizado de Grande Resignação, desde o mês de março.



O reaquecimento da economia americana depois do trauma causado pela pandemia de covid-19 enfrenta escassez de mão de obra. Assim, os salários aumentam visando à contratação e faz com que diversos trabalhadores apostem em melhores e novas condições de trabalho.

+ Moedas Globais: índice DXY do dólar recua, após dado de emprego nos EUA

Ao mesmo tempo, a abertura de novos postos de trabalho caiu para 10,4 milhões nos Estados Unidos, segundo o relatório Jolts, divulgado nesta terça-feira (12). O mês de julho registrou o maior número de novas vagas de trabalho da série histórica do relatório, mas houve queda de 659 mil vagas em agosto.

Os setores que mais perdem empregados são o de lazer e serviços, mas as demissões são registradas em diversas áreas, de acordo com o relatório estatístico do Departamento de Trabalho dos Estados Unidos.




Veja também
+ Horóscopo: confira a previsão de hoje para seu signo
+ Vídeo: Motorista deixa carro Tesla no piloto automático e dorme em rodovia de SP
+ Vale-alimentação: entenda o que muda com novas regras para benefício
+ Veja quais foram os carros mais roubados em SP em 2021
+ Expedição identifica lula gigante responsável por naufrágio de navio em 2011
+ Tudo o que você precisa saber antes de comprar uma panela elétrica
+ Descoberto na Armênia aqueduto mais oriental do Império Romano
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua
+ Passageira agride e arranca dois dentes de aeromoça
+ Gel de babosa na bebida: veja os benefícios
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Lago Superior: a melhor onda de água doce do mundo?