Edição nº 1134 19.08 Ver ediçõs anteriores

Reconhecimento facial erra mais rosto feminino

Reconhecimento facial erra mais rosto feminino

Estudo de pesquisadores do Media Lab, vinculado ao MIT, mostram que o sistema de reconhecimento facial da Amazon, o Rekognition, teve muito mais dificuldade em dizer o gênero de rostos femininos e de rostos mais escuros nas fotos do que serviços similares, como o da Microsoft, diz reportagem do The New York Times. Na pesquisa, o serviço da Amazon não cometeu nenhum erro ao reconhecer o sexo de homens de pele mais clara. Mas classificou erroneamente mulheres como homens em 19% das vezes e confundiu mulheres de pele mais escura com homens em 31% das vezes. A tecnologia da Microsoft identificou mulheres de pele mais escura como homens em apenas 1,5% das situações. Estudo semelhante publicado há um ano levou a melhorias nos programas de IBM, Microsoft e Megvii (empresa de inteligência artificial da China). Em resposta ao estudo, Matt Wood, gerente geral de inteligência artificial da Amazon, disse que os pesquisadores examinaram a análise facial, tecnologia que pode identificar características como bigodes ou expressões como sorrisos, e não o reconhecimento facial, que identifica indivíduos. A Amazon disse que testes internos com a versão atualizada do Rekognition não apresentaram diferenças na classificação de gênero em todas as etnias.

(Nota publicada na Edição 1106 da Revista Dinheiro)


Mais posts

Nike lança assinaturas

Plataformas tecnológicas foram as que mais se aproveitaram para a reinvenção de segmentos a partir de assinaturas – Netflix é um [...]

Tá buscando o quê?

Mais das metades das buscas no Google geram zero clique. No restante, 9 em cada 10 clicam em links orgânicos e 1 nos links [...]

Tecnologia tá dizendo: seu comportamento é genético

Pesquisadores da Universidade Utah Health, liderados por Christopher Gregg, tentam entender a relação entre comportamento e genética. E [...]

DiDi cria empresa para carro autônomo

Líder global em transporte por aplicativo, a DiDi – dona da 99 no Brasil – anunciou que sua unidade de veículos autônomos, criada em 2016, será transformada em uma empresa independente. A decisão foi tomada para concentrar, e acelerar, produtos e soluções de P&D. O atual head de tecnologia da DiDi, Bo Zhang, será CEO […]

A onda Podcast

(Nota publicada na Edição 1134 da Revista Dinheiro)
Ver mais