Negócios

Receita líquida da indústria de máquinas cai 1,7% no 1º bimestre, diz Abimaq

A receita líquida do setor fabricante de máquinas e equipamentos no primeiro bimestre fechou em R$ 17,9 bilhões. O resultado é 1,7% inferior aos R$ 18,2 bilhões apurados nos primeiros dois meses de 2019, segundo a Associação Brasileira da Indústria de Máquinas e Equipamentos (Abimaq).

As vendas internas somaram R$ 6,8 bilhões em fevereiro de 2020, mostrando encolhimento de 6,1% em relação a fevereiro de 2019. No bimestre o setor registrou recuo de 2%.

A desaceleração das receitas no mercado doméstico neste primeiro bimestre refletiu o esmorecimento da atividade econômica brasileira no 4º trimestre do ano passado, de acordo com a Abimaq.

Após quatro meses consecutivos de quedas, as exportações de máquinas e equipamentos apresentaram recuperação em fevereiro, de 8,8%, e chegou a US$ 755 milhões. Todavia, mesmo com esta alta, ainda não foi possível reverter o tombo de janeiro, de 26,6%.

No primeiro bimestre do ano o setor acumulou queda de 9,6% nas exportações, quando comparado aos dois primeiros meses de 2019.

“Ainda que o câmbio desvalorizado tenha colaborado na melhora das receitas, o setor ainda está aquém do potencial histórico de vendas ao exterior, que foi de US$ 900 milhões”, diz a direção da Abimaq.

Em grande medida, segundo a entidade, o comércio internacional ainda sente o impacto da desaceleração das principais economias mundiais, e o setor de máquinas readapta-se, diante do enfraquecimento de importantes clientes.

Veja também

+ Funcionário do Burger King é morto por causa de demora em pedido

+ Cozinheira desiste do Top Chef no 3º episódio e choca jurados

+ Governo estuda estender socorro até o fim de 2020

+ Bolsonaro veta indenização a profissionais de saúde incapacitados pela covid-19

+ Nascidos em maio recebem a 4ª parcela do auxílio na quarta-feira (05)

+ Tubarão-martelo morde foil de Michel Bourez no Tahiti. VÍDEO

+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?