Negócios

Rappi recebe aporte de US$ 1 bilhão do SoftBank

Além do valor recorde, a Rappi ainda captou dinheiro de outros investidores, fechando a rodada de investimentos com US$ 1,4 bilhão

Rappi recebe aporte de US$ 1 bilhão do SoftBank

Entregadores da Rappi em Bogotá - AFP

A startup colombiana Rappi anunciou que recebeu um aporte no valor de US$ 1 bilhão. do conglomerado japonês SoftBank, conhecido por fazer grandes (e certeiras) apostas em novas iniciativas ligadas a economia. O valor é recorde e sem precedentes nos mercado de iniciativas disruptivas na América Latina. O maior até então havia sido sido uma rodada de investimentos do iFood que rendeu ao aplicativo de entregas de restaurantes US$ 500 milhões.

Além do valor recorde, a Rappi ainda captou dinheiro de outros investidores, fechando a rodada de investimentos com US$ 1,4 bilhão. O aplicativo que tem como proposta entregar de tudo já havia ganhado o título de unicórnio ao atingir valor de mercado de pelo menos US$ 1 bilhão em setembro de 2018. Agora a empresa visa expandir sua atuação em mercados onde já está presente, entrar em novos países da América Latina além de lançar novos produtos e serviços.

O aporte da Rappi foi feito pelo Vision Fund, fundo do SoftBank que gere US$ 100 bilhões. A tendência é de que o investimento seja repassado para o Innovation Fund, criado recentemente pelo banco japonês e que é focado em negócios inovadores da América Latina. Caso isso aconteça, um quinto do capital gerido pelo novo fundo já teria destinatário. Em comunicado, Marcelo Claure, diretor de operações do SoftBank disse que “em menos de quatro anos, a Rappi se tornou uma das startups que mais cresce na América Latina, o que demonstra a imensa oportunidade da região”.

Em 2017, o Vision Fund investiu US$ 100 milhões no aplicativo de transportes 99. No ano passado o mesmo valor foi aportado na startup de entregas Loggi.

Até novembro do ano passado, a Rappi tinha 3,6 milhões de usuários, um quinto deles no Brasil. A startup não divulga dados atualizados, mas afirma ter superado tais números. Nos próximos três anos, o empreendimento de delivery projeta chegar a 80 milhões de usuários.