R$ 75 milhões para startups

R$ 75 milhões para startups

Fundo de venture capital com foco em empresas tecnológicas early stage, a Caravela Capital vai investir R$ 75 milhões em até 20 startups brasileiras nos próximos três anos. A companhia foi criada no ano passado, em Curitiba, e tem trabalho voltado para o Sul do País. Mas não vai delimitar fronteiras, segundo os cofundadores, Lucas de Lima e Mário Delara. Além dos recursos financeiros, a Caravela também vai contribuir com ferramentas e conhecimentos. “É justamente neste momento, no estágio inicial, que a empresa enfrenta diversos desafios que podem comprometer seu crescimento”, diz Delara.

(Nota publicada na edição 1160 da Revista Dinheiro)


Mais posts

Corona App da OMS

Lavar as mãos, manter distância social e combater a desinformação. O tripé anti-Covid-19 deve ganhar um aliado: o aplicativo WHO My Health, da Organização Mundial de Saúde (OMS) – WHO são as iniciais em inglês da OMS. Por ele é possível obter notícias, dicas e alertas. Há duas semanas, o Ministério da Saúde brasileiro lançou […]

Selfies do bem em marte

Uma das primeiras coisas que a Nasa ordena quando uma espaçonave pousa em outro planeta é tirar uma selfie: “Deixe-me ver suas rodas na [...]

Reuniões virtuais? Siga estas 4 dicas

Com boa parte do dia a dia corporativo sob home office, estas quatro dicas podem ajudar em suas reuniões virtuais e fazer você nunca [...]

Google cancela April Fool, zoeiras do dia da mentira

Há 20 anos, funcionários do Google se ocupam de lançar no Dia da Mentira (1º de abril) piadas sobre produtos relacionados à empresa. [...]

E-commerce funerário

Os empresários Siderlei Gonçalves e Mario Kanji Nagao criaram uma plataforma exclusiva de e-commerce que promete modernizar o setor [...]
Ver mais

Copyright © 2020 - Editora Três
Todos os direitos reservados.

Nota de esclarecimento A Três Comércio de Publicaçõs Ltda. (EDITORA TRÊS) vem informar aos seus consumidores que não realiza cobranças por telefone e que também não oferece cancelamento do contrato de assinatura de revistas mediante o pagamento de qualquer valor. Tampouco autoriza terceiros a fazê-lo. A Editora Três é vítima e não se responsabiliza por tais mensagens e cobranças, informando aos seus clientes que todas as medidas cabíveis foram tomadas, inclusive criminais, para apuração das responsabilidades.