Giro

QuintoAndar, Loft e Facily demitem centenas de funcionários

Crédito: Divulgação / QuintoAndar

O QuintoAndar demitiu cerca 160 pessoas (Crédito: Divulgação / QuintoAndar)

Nos últimos dias, três grandes empresas brasileiras anunciaram demissões em massa: Loft, QuintoAndar e Facily. As companhias alegam que as demissões foram motivadas por reestruturações internas e planos de negócios.

A Loft demitiu 159 funcionários, a maioria dos setores comercial, de operações e de tecnologia. “A empresa vai apoiar os ex-funcionários na recolocação de mercado, por meio do fornecimento de três meses do serviço Premium do Linkedin, assim como extensão do plano de saúde por mais dois meses, inclusive aos dependentes”, disse a companhia, em nota.



A empresa informou que acaba de concluir o processo de integração com a CrediHome, empresa do mercado de originação de crédito imobiliário adquirida pela Loft em setembro do ano passado. Para a reorganização, a CrediHome by Loft desligou os funcionários e está selecionando candidatos para cerca de 70 vagas em aberto, informou a Loft.

O QuintoAndar demitiu cerca 160 pessoas ou 4% de 4.000 funcionários. As demissões fazem parte de uma reorganização interna de projetos.

“O QuintoAndar informa que frequentemente faz ajustes internos buscando mais eficiência operacional para continuar servindo de forma responsável as mais de 500 mil pessoas que contam com a gente. Neste processo, priorizamos algumas nossas iniciativas internas e alguns times e funções deixaram de existir, gerando uma redução de 4% da nossa equipe”, disse, em nota, a empresa.

+ Confira 10 receitas para reaproveitar ou turbinar o arroz do dia a dia


+ Aço Brasil prevê alta de 2,2% na produção de aço bruto do país em 2022

A Facily, empresa recordista em reclamações no Procon-SP com mais de 151 mil queixas, de acordo com o Estadão, demitiu cerca de 300 funcionários.


“A Facily busca constante evolução e eficiência para melhorar a experiência de todos que fazem parte e interagem com a empresa. Mudanças, inclusive em times, são necessárias para isso. Sempre vamos priorizar o que de fato faz a diferença no impulsionamento do nosso negócio. Para preservar as nossas pessoas, preferimos não comentar sobre os processos internos, pois tratamos de forma sigilosa e respeitosa”, disse, em nota, a companhia.