Edição nº 1130 19.07 Ver ediçõs anteriores

Quinto Andar sobe de patamar: US$ 1,1 bi

Quinto Andar sobe de patamar: US$ 1,1 bi

A startup brasileira de locação de imóveis residenciais Quinto Andar agora é uma empresa bilionária. De acordo com o site Brazil Journal, a companhia fundada por Gabriel Braga (à dir.) e André Penha (à esq.)recebeu, na segunda-feira 26, um aporte de R$ 250 milhões e aumentou sua avaliação privada para US$ 1,1 bilhão. A captação foi liderada pela General Atlantic e teve também investimentos dos fundos Kaszek Venture e Qualcomm Ventures, além das empresas Ruane, Cunniff & Goldfarb e QED. O dinheiro vai ajudar na expansão e na consolidação do serviço no mercado nacional, deslocando recursos para as operações nas cidades de Belo Horizonte, Brasília, Goiânia, Porto Alegre e Curitiba. Fundada em 2012, a Quinto Andar já havia recebido outras quatro rodadas de captação que somaram US$ 20,8 milhões.

(Nota publicada na Edição 1098 da Revista Dinheiro)


Mais posts

Fim da fila em empreendedorismo feminino

São Paulo, única cidade brasileira no ranking das 50 cidades mais promissoras para o empreendedorismo feminino, ocupa o fim da fila no [...]

1,025 bilhão

Número de downloads feitos em aparelhos Android do game Subway Surfers. É o app de jogos mais baixado (Nota publicada na Edição 1130 da [...]

Toys “R” us volta tecnológica e e imersiva

Uma virada e tanto. Nada menos que isso. A Toys “R” Us, icônica rede varejista de brinquedos americana que faliu no ano [...]

Google e Facebook entram na lista de veículos de comunicação

Google, Facebook e suas plataformas coligadas, como YouTube e Instagram, passaram a ser classificados como veículos de comunicação. A [...]

Bill Gates revela o segredo de Steve Jobs: feitiços

Bill Gates soltou a língua. Há duas semanas resolveu dizer numa entrevista qual foi o maior de todos os erros que cometeu na carreira [...]
Ver mais

Copyright © 2019 - Editora Três
Todos os direitos reservados.

Nota de esclarecimento A Três Comércio de Publicaçõs Ltda. (EDITORA TRÊS) vem informar aos seus consumidores que não realiza cobranças por telefone e que também não oferece cancelamento do contrato de assinatura de revistas mediante o pagamento de qualquer valor. Tampouco autoriza terceiros a fazê-lo. A Editora Três é vítima e não se responsabiliza por tais mensagens e cobranças, informando aos seus clientes que todas as medidas cabíveis foram tomadas, inclusive criminais, para apuração das responsabilidades.