Negócios

“Queremos abrir nosso marketplace até dezembro”, afirma o CEO da Giuliana Flores

Crédito: Divulgação/Giuliana Flores

Clóvis Souza: "Nós já vendemos alguns produtos dessas marcas, mas o objetivo é ter o mix completo no nosso site" (Crédito: Divulgação/Giuliana Flores)

Um dos maiores e-commerce de flores da América Latina quer virar marketplace. Esse é plano do CEO da Giuliana Flores, Clóvis Souza. “Já somos uma espécie de marketplace, temos parceria com diversas marcas que são vendidas com as nossas flores. Vamos expandir isso. Queremos abrir nosso marketplace até dezembro”, revela.

A empresa, que atua no setor de flores há quase 30 anos, já disponibiliza na sua plataforma mais de 2.500 produtos de outras marcas. Entre as companhias parceiras estão: Kopenhagen, Havanna, Amor aos Pedaços, Guinness e Ofner.

+ “O auxílio emergencial pode ajudar no processo de inclusão das pessoas no sistema bancário”, afirma o CEO da Acesso
+ “Fui criada para enfrentar os problemas e não fugir deles”, diz Luiza Helena Trajano 

“Nós já vendemos alguns produtos dessas marcas, mas o objetivo é ter o mix completo no nosso site. Somos uma plataforma de presentes e a combinação de flores com chocolates, por exemplo, funciona. Temos produtos para compra casada de diversas categorias”, explica o empresário, que participou hoje (21) da Live da IstoÉ Dinheiro.

A Giuliana Flores também está planejando o lançamento do seu modelo de franquia. A marca tem, atualmente, 25 quiosques em shoppings centers da Grande São Paulo. De acordo com o CEO, as unidades dos shoppings mais populares têm desempenho superior.

“Fechamos quatro quiosques depois que começou a pandemia, mas eram lojas que já não estavam muito bem. Seguramos o lançamento do formato por conta do momento. Eu também queria conhecer os tipos de públicos que teríamos nesses lugares”, diz Souza.

O e-commerce vende mais de 50 tipos de flores que, com a variedade de cor das espécies, passa de 400 produtos. “As rosas são imbatíveis, principalmente a vermelha, mas as orquídeas e o girassol também saem bastante. Parte do nosso trabalho é mostrar outros tipos de flores para as pessoas”, ressalta.

Entre as datas comemorativas, Souza conta que o Dia das Mães é o “Natal” da empresa. Apesar da representatividade da data, o CEO destaca que o Valentine’s Day (dia dos namorados dos Estados Unidos celebrado em fevereiro), o Dia Internacional da Mulher, a Páscoa e o Dia dos Namorados brasileiro fazem o primeiro semestre ser muito importante para o site.

Crescimento na pandemia

A companhia já fez 720 mil entregas neste ano, com um ticket médio de R$ 180. O resultado é três vezes maior do que o esperado. “Tivemos um aumento significativo durante a pandemia, vivemos um tipo de data sazonal por quase 60 dias. Reduzimos o nosso mix de produtos para conseguir atender a demanda maior. Esperávamos uma performance dessa só em 2023”, revela o CEO.

A expectativa da Giuliana Flores é continuar crescendo mesmo com a reabertura do comércio. “Tivemos um salto de 200% durante a pandemia. Com as lojas que já estão abertas caímos 17% desse total, mas ainda é um resultado excelente”, comemora.

 

 

Veja também

+ Caixa substitui pausa no financiamento imobiliário por redução de até 50% na parcela
+ Teve o auxílio emergencial negado? Siga 3 passos para contestar no Dataprev
+ iPhone 12: Apple anuncia quatro modelos com preço a partir de US$ 699 nos EUA
+ Veja mudanças após decisão do STF sobre IPVA
+ T-Cross ganha nova versão PCD; veja preço e fotos
+MasterChef: competidora lava louça durante prova do 12º episódio’
+As 10 picapes diesel mais econômicas do Brasil
+ Cozinheira desiste do Top Chef no 3º episódio e choca jurados
+ Governo estuda estender socorro até o fim de 2020
+ Pragas, pestes, epidemias e pandemias na arte contemporânea
+ Tubarão-martelo morde foil de Michel Bourez no Tahiti. VÍDEO

+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?