Edição nº 1099 07.12 Ver ediçõs anteriores

Quem vai comprar a Nextel?

Quem vai comprar a Nextel?

Duas empresas podem estar brigando para adquirir o controle da empresa de telefonia celular Nextel Brasil. De acordo com a agência de notícias Reuters, a NII Holding, que detém 70% da operadora, já está em negociação para liquidar a sua participação no negócio. Entre as interessadas estão a Telefônica Brasil, que controla a rival Vivo, e o grupo industrial privado Access Industries, dona de uma fatia de 30% da operação brasileira da Nextel. Com 3 milhões de assinantes no País, a operadora não estava rendendo bons resultados para sua controladora. No primeiro trimestre deste ano, a NII Holdings teve receita de US$ 181 milhões, 27,8% menor do que a registrada no mesmo período de 2017 e prejuízo líquido de US$ 43,3 milhões.

(Nota publicada na Edição 1077 da Revista Dinheiro)


Mais posts

Check out de dados

Mais de 500 milhões de clientes da rede de hotéis Marriott foram afetados por uma falha de segurança que pode ter exposto informações [...]

Liderança coreana

O mercado global de smartphones cresceu apenas 1,4% no terceiro trimestre de 2018 em relação ao mesmo período do ano passado. De acordo [...]

5G pra que te quero

(Nota publicada na Edição 1099 da Revista Dinheiro)

US$ 100 milhões

É o valor que a fabricante americana de processadores Qualcomm vai investir em pesquisas relacionadas à inteligência artificial (Nota [...]

Um mea culpa sem combustível

Ainda que de forma tímida e portas fechadas, a Uber parece ter finalmente admitido culpa em um acidente ocorrido em março, na cidade de [...]
Ver mais
X

Copyright © 2018 - Editora Três
Todos os direitos reservados.

Nota de esclarecimento A Três Comércio de Publicaçõs Ltda. (EDITORA TRÊS) vem informar aos seus consumidores que não realiza cobranças por telefone e que também não oferece cancelamento do contrato de assinatura de revistas mediante o pagamento de qualquer valor. Tampouco autoriza terceiros a fazê-lo. A Editora Três é vítima e não se responsabiliza por tais mensagens e cobranças, informando aos seus clientes que todas as medidas cabíveis foram tomadas, inclusive criminais, para apuração das responsabilidades.