Edição nº 1113 22.03 Ver ediçõs anteriores

Quem quer ser um motoqueiro?

Quem quer ser um motoqueiro?

A montadora indiana Royal Enfield, com suas motos retrô que lembram os filmes de Indiana Jones, quer acelerar no Brasil com novas concessionárias e lançamento de modelos. Pelo menos duas novas lojas devem ser abertas na capital paulista nas próximas semanas. Além disso, a empresa acaba de lançar a Flying Flea, uma edição limitada da qual 60 unidades virão ao Brasil. Vale lembrar que no ano passado o mercado de motos cresceu na casa de 20% em produção e 10% em vendas, no primeiro balanço positivo em uma década. “Temos percebido um bom aumento no número de interessados em representar a marca no País”, afirma o diretor-geral da Royal Enfield do Brasil, Cláudio Giusti. Outras cidades também devem receber concessionárias da empresa neste ano. Desde o início da operação brasileira, em abril de 2017, a empresa vendeu cerca de 700 unidades com apenas uma concessionária, com três modelos na vitrine: Bullet 500, Classic 500 e Continental GT 535.

(Nota publicada na Edição 1103 da Revista Dinheiro)


Mais posts

A operação interna da Bradesco Saúde

Maior operadora do Brasil, a Bradesco Saúde tem conseguido, com precisão cirúrgica, manter o ritmo de crescimento apesar da forte [...]

Crescendo a passos largos

O empresário Jonas Bechelli, presidente e fundador da Doctor Feet, maior rede de podologia do Brasil, vai queimar sola de sapato neste [...]

O negócio é ser fiel

A empresa austríaca myWorld, especializada em programas de fidelidade e cashback, está empolgada com seu ritmo de expansão no Brasil. O [...]

Frases da semana

“A segurança está no centro do que somos” Dennis Muilenburg, CEO da Boeing, ao prometer que irá rever todos os instrumentos de [...]

Maré alta para os iates

As perspectivas de reaquecimento da economia brasileira já estão movimentando o mercado de barcos. Segundo o diretor da fabricante [...]
Ver mais
X

Copyright © 2019 - Editora Três
Todos os direitos reservados.

Nota de esclarecimento A Três Comércio de Publicaçõs Ltda. (EDITORA TRÊS) vem informar aos seus consumidores que não realiza cobranças por telefone e que também não oferece cancelamento do contrato de assinatura de revistas mediante o pagamento de qualquer valor. Tampouco autoriza terceiros a fazê-lo. A Editora Três é vítima e não se responsabiliza por tais mensagens e cobranças, informando aos seus clientes que todas as medidas cabíveis foram tomadas, inclusive criminais, para apuração das responsabilidades.