Economia

Queda nos preços dos alimentos puxa deflação ao consumidor no IGP-10

A queda nos preços dos alimentos puxou a deflação ao consumidor dentro do Índice Geral de Preços – 10 (IGP-10) de outubro, informou nesta quarta-feira, 16, a Fundação Getulio Vargas (FGV). O Índice de Preços ao Consumidor (IPC-10) caiu 0,06% este mês, após um avanço de 0,05% em setembro.

Os gastos das famílias com Alimentação passaram de uma redução de 0,68% em setembro para recuo de 0,64% no décimo mês de 2019, sob influência de itens como hortaliças e legumes (de -12,36% para -10,06%).

Apesar da queda mais branda em Alimentação, três das oito classes de despesa do IPC-10 registraram taxas de variação mais baixas, com destaque para o grupo Habitação, que passou de alta de 0,55% em setembro para queda de 0,02% em outubro. O item tarifa de eletricidade residencial saiu de uma elevação de 2,23% para uma queda de 1,06% este mês.

Os demais decréscimos ocorreram nas taxas dos grupos Comunicação (de 0,46% para 0,34%) e Educação, Leitura e Recreação (de 0,31% para 0,24%), com contribuições dos itens tarifa de telefone residencial (de 1,12% para 0,10%) e show musical (de 3,19% para 1,99%).

Em contrapartida, houve aceleração nas taxas dos grupos Vestuário (de -0,20% para 0,14%), Transportes (de 0,17% para 0,21%), Saúde e Cuidados Pessoais (de 0,19% para 0,22%) e Despesas Diversas (de -0,07% para 0,11%). As maiores contribuições partiram dos itens roupas (de -0,26% para 0,32%), gasolina (de -0,28% para 0,73%), artigos de higiene e cuidado pessoal (de -0,43% para 0,15%) e alimentos para animais domésticos (de -0,96% para 0,80%).

Tópicos

FGV IGP-10 IPC outubro