AS MELHORES DA DINHEIRO 2021

Quando o ‘fique em casa’ te fortalece

Enquanto boa parte do país precisou mais do que nunca do próprio lar para se isolar da Covid, Mbigucci diversificou operação, semeou novos mercados e fez o melhor resultado dos últimos cinco anos.

Crédito: Divulgação

Marco Zero, complexo de imóveis comerciais e residenciais em São Bernardo do Campo (SP) é referência em tecnologia e integração. (Crédito: Divulgação)

Com o mundo mudado pela pandemia e o lar virando o centro da interação e convívio social, a construtora MBigucci precisou prospectar, projetar e agir rápido. Com a crise econômica, o esvaziamento dos canteiros de obras por todo o Brasil e o receio da população em fazer dívidas, o cenário poderia parecer o mais adverso possível, mas não para Milton Bigucci, presidente da empresa que carrega seu nome. Com um trabalho dividido em algumas frentes, ele tratou de adaptar seus lançamentos para receber moradores que passam mais tempo em casa, correu para aproveitar a queda nos preços e fortalecer o banco de terrenos da empresa, além de prospectar novos negócios e áreas de atuação. O resultado, segundo o presidente da empresa, surpreendeu. “Tem sido excelente! Em relação às vendas, fizemos o melhor resultado dos últimos cinco anos”, disse.

E foi essa capacidade de entendimento e adaptação à realidade que rendeu à companhia do ABC Paulista o título de melhor empresa da construção imobiliária no prêmio AS MELHORES DA DINHEIRO 2021. Segundo Bigucci, os resultados foram tão bons que a empresa elevou a previsão de lançamentos de cinco projetos para nove, reflexo da forma como encarou a crise. “Não usamos a pandemia como motivo para justificar algum problema, ao contrário, soubemos aproveitar as oportunidades que surgiram.”

Para não perder oportunidades, a empresa adaptou o ambiente de trabalho e investiu em tecnologia nos processos administrativos. Esses, inclusive, que serão mantidos. “Tivemos muitos resultados positivos. Resíduo zero de papel ao escritório, redução de deslocamentos e contratos digitais que levaram nossas vendas a países como Estados Unidos, Irã, Irlanda e Japão.”

MILTON BIGUCCI EMPRESA: MBigucci. CARGO: Presidente. DESTAQUES DA GESTÃO: Ampliação de mercado com compra de terrenos e abertura novas vertentes de negócios, além da digitalização de processos na venda de imóveis. (Crédito:Divulgação)

Outra revisão de processo articulada e implementada com a pandemia da Covid-19 foi a adoção da filosofia Lean Construction (construção enxuta) que otimizou a produtividade e diminuiu o desperdícionas dentro do canteiro de obras dos imóveis residenciais. “O resultado foi tão bom que expandimos também para nossos escritórios o Lean Office”, disse o empresário.

Hoje, a empresa que tem 140 funcionários diretos e mais de 1 mil indiretos se diz preparada para se fortalecer em novos mercados, entre eles a cadeia dos galpões logísticos. Nesse modelo, a MBigucci já possui duas operações e está construindo a terceira, mas planeja ir além. “Iniciamos o projeto de expansão da nossa Usina de Energia Fotovoltaica para condomínios logísticos, com a empresa BigTec”, afirmou seu presidente. A empresa também colocou no radar as operações no mercado de locação. “É uma área recente para nós, mas existe porque sempre monitoramos novas oportunidades de mercado”, afirmou o empresário.

Segundo ele, quando se trata de comprar um imóvel, tomar a decisão de fechar o negócio de modo digital podia parecer difícil antes da pandemia, mas não é mais. “Tivemos vendas 100% on-line e tudo via WhatsApp. Isso possibilitou a expansão das nossas vendas a clientes no exterior.” E para atender as demandas desses consumidores que agora passam mais tempo do que nunca em casa, a empresa também se adaptou. “O ‘fique em casa’ mudou de forma positiva o olhar sobre o lar”, disse.

“Durante a pandemia realizamos vendas 100% on-line. Todos os processos via WhatsApp. Isso possibilitou a expansão dos negócios para clientes no exterior” Milton Bigucci, presidente da MBigucci.

Segundo Bigucci, o departamento Técnico criou outros ambientes nos projetos dos empreendimentos, adaptando-os às novas necessidades, como o espaço delivery, espaço coworking e home office, “implementamos também novas tecnologias como vagas com recarga para carro elétrico, tomadas USB e wi-fi nos empreendimentos.”

E se o momento econômico do Brasil e do mundo pode parecer desafiador para os empresários, e assustar especialmente aqueles que estão entrando neste momento no mundo do empreendedorismo (em qualquer ramo de atuação) Milton Bigucci, com seus 60 anos no mundo da construção civil, e muitas turbulências superadas, dá o caminho das pedras. “Já passei por muitas crises e digo: faça da dificuldade uma oportunidade para enxergar o que os outros não veem.” E ele vive o que fala. Entre 2020 e 2021, a MBigucci comprou terrenos, criou uma franquia de coworking, inaugurou uma usina de energia fotovoltaica e ganhou o mercado exterior. Tudo isso levando ao pé da letra o “fique em casa”.