Giro

Quais são as melhores vacinas contra as mutações do coronavírus?

Crédito: Reprodução/Pexels

Meses atrás, novas variantes do vírus que causa Covid-19 apareceram diferente das versões contra as quais as primeiras vacinas foram desenvolvidas. (Crédito: Reprodução/Pexels)

O coronavírus está se transformando cada vez mais, com o risco de enfraquecer as vacinas atuais. Para os pesquisadores, a prioridade é apostar em vacinas de fácil adaptação, embora alguns políticos esperem um soro que funcione imediatamente.

Meses atrás, novas variantes do vírus que causa Covid-19 apareceram diferente das versões contra as quais as primeiras vacinas foram desenvolvidas.

+ Ministério distribui mais 2,6 milhões de doses da Coronavac

Um deles, a chamada variante britânica, está presente na maioria das novas contaminações na França desde a semana passada. É verdade que esta cepa parece, em sua forma atual, representar um problema de maior transmissão ao invés de resistência às vacinas. Mas em comparação com outras variantes, especialmente a chamada variante sul-africana, estudos iniciais indicam menor eficácia das principais vacinas contra o coronavírus que são oferecidos atualmente.

Segundo especialistas ouvidos pelo jornal uruguaio El Observador, os tipos de vacina que mais se pode confiar nestas mudanças são as de RNAs mensageiros, como as vacinas da Pfizer/BioNTech e Moderna, que injetam diretamente sequências de RNA -que levam as células a produzir proteínas presentes no coronavírus para acostumar o sistema imunológico a ele.

Essas sequências podem ser sintetizadas muito rapidamente em laboratório. Em vez disso, as vacinas AstraZeneca e Johnson & Johnson usam a técnica de “vetor viral”, elas também integra material genético em células, mas funciona como um “lançador” um vírus pré-existente que é diferente do coronavírus. Portanto, leva mais tempo para se desenvolver.

Em pouco mais de um mês, a Moderna deu início aos testes clínicos de uma nova vacina, enquanto a AstraZeneca alertou que esse trabalho levaria seis meses, uma reviravolta rápida em relação ao normal.

Veja também

+ Carreira da Década - Veja como ingressar na carreira que faltam profissionais, mas sobram vagas
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Mulher finge ser agente do FBI para conseguir comida grátis e vai presa
+ Zona Azul digital em SP muda dia 16; veja como fica
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Descoberta oficina de cobre de 6.500 anos no deserto em Israel