Giro

Putin decide fazer ‘home office’ por coronavírus

Crédito: Sputnik/AFP

Presidente russo, Vladimir Putin, em Moscou, em 31 de março (Crédito: Sputnik/AFP)


O presidente da Rússia, Vladimir Putin, optou por trabalhar de casa, em função do avanço da pandemia de coronavírus – informou o porta-voz do Kremlin, Dmitri Peskov, nesta quarta-feira (1).

Essa declaração é feita depois do anúncio, na terça-feira (31), do contágio do médico responsável pelo principal hospital de Moscou, que cuida dos pacientes com a COVID-19 e que se encontrou com Putin na semana passada.

+ Pandemia se agrava na Europa e mundo enfrenta a pior crise desde a Segunda Guerra Mundial
+ Irã supera 3.000 mortos por novo coronavírus

“O presidente prefere, nos próximos dias, fazer tudo por home office”, declarou Peskov, a poucos minutos de uma reunião entre Putin e seu gabinete, que agora será realizada por videoconferência.

“Tomamos todas as medidas de precaução”, enfatizou Peskov.

O médico Denis Protsenko, que disse não ter sintomas preocupantes, recebeu Putin, de 67 anos, no hospital Kommounarka em 24 de março, durante uma visita amplamente divulgada pela mídia.

“Todo mundo que esteve com o presidente em Kommounarka é submetido diariamente a testes de coronavírus”, disse Peskov, que, ontem, garantiu que os testes do presidente eram “normais”.

Desde segunda-feira, metade da população russa está confinada para impedir a propagação da COVID-19, que já deixou 24 mortos e 2.777 casos de contágio no país.