Tecnologia

PRÓXIMO DO OBJETIVO

PRÓXIMO DO OBJETIVO
   

EXCLUSIVO

O barão da mídia global, o australiano naturalizado americano Rupert Murdoch, autorizou os seus executivos a montar uma proposta de compra de uma das duas maiores empresas de TV por satélite dos Estados Unidos, a Echostar e a DirecTV. Nos próximos dias, essas empresas receberão a visita de emissários da News Corp, a companhia de Murdoch, com a oferta em mãos. Para fazer caixa, o empresário colocou à venda o seu time de beisebol, o Dodges. Pede pela equipe cerca de US$ 600 milhões. Conseguindo alcançar esse objetivo, Murdoch estará realizando um antigo sonho. Há vários anos, ele tenta entrar no mercado americano de TV por satélite. Nunca conseguiu em função da presença forte dessas duas companhias, mas parece que agora o barão está muito perto. No Brasil, Murdoch continua confiando o desempenho da sua empresa, a Sky. No ano passado, a empresa cresceu 4% em um mercado onde a líder, a Net, das Organizações Globo, está envolvida em uma dívida que não se mostra equacionável a curto prazo. A Sky quer crescer no vácuo da Net. Nos seus planos está a formatação de pacotes de assinaturas bem próximos da realidade local.



ELAS GASTAM MUITO

Uma pesquisa encomendada pela Associação de Consumidores de Eletrônicos dos Estados Unidos identificou que as mulheres compram por ano US$ 55 bilhões em produtos eletroeletrônicos no país, o que corresponde a metade de quase tudo que é vendido. O estudo mostrou ainda que 58% das entrevistadas preferem ganhar de presente uma televisão de alta definição a um anel de diamantes.

JOBS PARA PRESIDENTE

+ Confira 10 receitas para reaproveitar ou turbinar o arroz do dia a dia


O presidente da Apple, Steve Jobs, tem
um séquito de fãs que gostaria de vê-lo ocupando qualquer cargo ou função,
mas a última novidade parece surrealista. A turma pró-Jobs quer tê-lo como candidato do Partido Democrata à presidência dos Estados Unidos. Jobs até agora não se entusiasmou com a proposta.

LONGE DO IDEAL


Uma pesquisa da consultoria Boucinhas & Campos revelou que os funcionários das empresas com intranet não sabem utilizar essa tecnologia de forma adequada. ?Apenas 23% dos entrevistados disseram que usam a intranet de maneira plena?, afirma Raul Hara, que conduziu toda a pesquisa.

É PROIBIDO FUMAR

Os fabricantes de cigarro não poderão mais usar a internet como meio de divulgação. A Agência Nacional de Vigilância Sanitária proibiu qualquer iniciativa do gênero dentro da rede. A decisão pegou as empresas de surpresa, em especial a Souza Cruz, que passou os últimos meses comprando listas de e-mails com o objetivo de enviar mensagens para os seus consumidores. A empresa estava investindo alto nessa iniciativa por acreditar na sua eficácia junto aos fumantes que utilizam a rede.

ALTA TELEFONIA

A fabricante alemã Siemens quer entrar no mundo fashion. O seu mais recente lançamento, o celular Xelibri, vai trazer alguns conceitos do mundo da alta costura. O aparelho será vendido exclusivamente em lojas de departamento e de marcas famosas do mundo da moda, como GAP. Outra inovação será o lançamento de novas versões na mesma época dos grandes desfiles de abertura de estações no circuito Paris?NovaYork?Milão. Com isso, a empresa recorre à mesma estratégia da Samsung, que na última semana patrocinou o São Paulo Fashion Week pela segunda vez.

CRISE NA MICROTEC

Agentes da Polícia Federal entraram na sede paulistana da fabricante de computadores Microtec na quarta-feira 28 para recolher os livros fiscais a pedido do Ministério Público. A empresa, que chegou a ocupar a segunda posição no ranking de fabricantes de PCs no Brasil, é alvo de sete pedidos de falência feitos por fornecedores. Além disso, enfrenta diversos processos trabalhistas movidos por ex-funcionários que somam mais de R$ 300 mil. A situação começou a se complicar em março de 2001, quando a Vitech, holding que controlava a Microtec de Miami, começou uma longa briga com a sua acionista minoritária, a americana Gateway. Cinco meses depois, a Vitech pediu concordata. Os efeitos chegaram ao Brasil em setembro daquele ano, quando a companhia dirigida pelo empresário americano Georges Saint Laurent III (foto), que pretendia construir um império tecnológico no Nordeste, interrompeu as vendas de PCs. Na fábrica da Microtec em Ilhéus, na Bahia, 80% dos funcionários foram demitidos e a produção suspensa.

GRANDE IRMÃO

O governo dos Estados Unidos criará um único e gigantesco banco de dados para cruzar informações recolhidas pelo Departamento de Defesa americano, pelo FBI, pelo Departamento de Segurança Interna e pela central de inteligência CIA, que ficará encarregada de comandar a operação. O objetivo é juntar dados obtidos no exterior com informações de órgãos internos para auxiliar na investigação de atividades terroristas.

FILME DE AÇÃO

Dell, Microsoft, Motorola e outras empresas de tecnologia fundaram a Aliança para o Progresso Digital, com a missão de enfrentar os estúdios de Hollywood. A briga teve início com declarações da indústria cinematográfica de que os computadores e a internet estavam incentivando a cópia e a distribuição ilegal de filmes.

PLANOS ARQUIVADOS

A maior empresa de internet do País, o provedor Universo Online, tinha no seu plano de negócios metas ambiciosas. A companhia queria se tornar a maior do setor na América Latina. Foram abertas operações em vários países da região e mais a Espanha. No final de 2000 a empresa fechou os escritórios chileno e espanhol. Na semana passada, o UOL decidiu sair da Colômbia. Por US$ 600 mil, a empresa brasileira vendeu o seu negócio para o provedor local Andinet. O UOL também enfrenta problemas com provedores de acesso que funcionavam no regime de filiados e tiveram os contratos suspensos. A briga está na Justiça.

? A Qualcomm mundial produziu 29 milhões de chips para celulares nos últimos três meses de 2002. No mesmo período de 2001 foram 15 milhões.

? As assinaturas de serviços de banda larga na Inglaterra cresceram 272% entre novembro de 2001 e o mesmo período do ano passado.

? Na China, 43% dos usuários de internet disputam partidas de jogos on-line e 16% fazem compras pela rede, segundo a Silicom.com.