Edição nº 1122 24.05 Ver ediçõs anteriores

Província chinesa veta carros a combustão

Província chinesa veta carros a combustão

A província chinesa de Hainan decidiu adotar uma agenda de desenvolvimento sustentável. Apenas uma semana após determinar a proibição de plásticos de uso único, ela lançou um plano para incentivar a venda de carros elétricos. A partir de 2030, será proibida a comercialização de veículos equipados com motores a combustão na província. O governo de Hainan espera ter resultados imediatos: 30 mil novos veículos elétricos nas estradas e pelo menos 28 mil estações de recarga em operação até o fim de 2020. Outras províncias do país, como Shenzen, também anunciaram propostas similares para reduzir as emissões de poluentes na atmosfera nos últimos meses.

(Nota publicada na Edição 1112 da Revista Dinheiro)


Mais posts

Tecendo o futuro

A multinacional britânica Diageo, dona das marcas de bebidas Johnnie Walker, Smirnoff e Ypióca, escolheu o Ceará para o lançamento do [...]

Nove dos 17 estados da Mata Atlântica têm nível zero de desmatamento

Uma boa notícia nesses tempos de aversão às políticas ambientais. O desmatamento da Mata Atlântica entre 2017 e 2018 caiu 9,3% em [...]

FCA doa mais de 37 toneladas de material que viram produtos da moda

Quem acessa o portal da Cooperárvore na internet se depara com bolsas, carteiras, malas de viagem, sacolas e até porta vinhos. Mas poucos imaginam a origem desses produtos. Fundada há mais de dez anos, a Cooperárvore é a cooperativa social de moda do instituto Árvore da Vida, uma iniciativa da Fiat Chrysler Automobiles (FCA) com […]

A floresta respira

O Atlas da Mata Atlântica indica que restam 16,2 milhões de hectares de florestas nativas preservadas, o equivalente a 12,4% da área [...]

Plástico reciclado ajuda comunidades

A rede de cosméticos naturais The Body Shop, do grupo Natura&Co, pretende trocar as suas embalagens PETs por plásticos reciclados [...]
Ver mais

Copyright © 2019 - Editora Três
Todos os direitos reservados.

Nota de esclarecimento A Três Comércio de Publicaçõs Ltda. (EDITORA TRÊS) vem informar aos seus consumidores que não realiza cobranças por telefone e que também não oferece cancelamento do contrato de assinatura de revistas mediante o pagamento de qualquer valor. Tampouco autoriza terceiros a fazê-lo. A Editora Três é vítima e não se responsabiliza por tais mensagens e cobranças, informando aos seus clientes que todas as medidas cabíveis foram tomadas, inclusive criminais, para apuração das responsabilidades.