Política

‘Protesto é forma de se expressar, mas houve exploração política’, diz Mourão

O presidente da República em exercício, Hamilton Mourão, não considera que as manifestações que ocorreram nesta quarta-feira, 15, em todo o País contra o bloqueio de recursos da educação desestabilizam o governo. Para Mourão, os protestos foram pontuais e não voltarão a ocorrer, considerando que a reforma da Previdência será aprovada no segundo semestre e o ambiente econômico vai melhorar, como espera o governo. “Final de julho, início de agosto irão mudar as expectativas econômicas e a vida vai seguir”, avaliou.

Assim como o presidente Jair Bolsonaro fez nos Estados Unidos, o vice questionou a suposta “exploração política” das manifestações de quarta-feira e o uso de faixas com dizeres como “Lula Livre” nos protestos, em referência ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, do PT, preso desde o ano passado.

“Como eu falei, o protesto é uma forma que a sociedade tem de se expressar e de expressar o seu desencanto com coisas que estão acontecendo. Agora, você nota que houve a exploração política, porque se o protesto era contra a educação por que tinha ‘Lula Livre?’? O Lula foi condenado em três instâncias, então esse pacote já virou”, afirmou.

Mourão voltou a dizer que há desinformação sobre o contingenciamento de recursos da educação. “Está havendo uma desinformação nessa história toda, contingenciamento de recurso houve ao longo de todo esse período, acho que tem que ser mostrado o quanto ocorreu nos anos anteriores.”