Política

Promotoria pega RS 1,6 milhão em dinheiro na casa do presidente da Cohab de Bauru


O Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) do Ministério Público de São Paulo apreendeu nesta terça-feira, 17, R$ 1,607 milhão na casa do presidente da Companhia de Habitação Popular (Cohab) de Bauru, Edson Gasparini Júnior, durante as buscas da Operação João de Barro. A ação foi desencadeada para investigar suposto desvio de dinheiro público da Companhia de Habitação Popular de Bauru, além dos crimes constituição e participação em organização criminosa, lavagem de capitais e outros.

Agentes cumpriram 14 mandados de busca e apreensão em endereços de Bauru (10), Arealva (1), Marília (2) e Brasília (1). Entre os alvos das medidas estavam residência de representantes da Cohab Bauru, a sede da Companhia e também endereços das construtoras e de seus sócios. As ordens foram expedidas por ordem do Juízo da 4ª Vara Criminal de Bauru.

Segundo o Gaeco, a apuração teve início em janeiro e analisou quatro acordos firmados pela Cohab Bauru junto a construtoras no âmbito de processos judiciais. Além disso, o patrimônio dos investigados ligados à Companhia também foi analisado.

A investigação identificou algumas condutas suspeitas: doação de imóvel milionário em quitação de uma dívida que representava em torno de 10% do valor do bem; realização de acordos à revelia dos patronos contratados para a causa; pagamentos antecipados, antes mesmo da formalização de acordos, e sem comunicação do Juízo; e omissão deliberada na compensação da dívida que duas dessas construtoras tinham com a Cohab.

Defesa

A reportagem busca contato com Edson Gasparini Júnior. O espaço está abeto para manifestações de defesa.