Negócios

Profarma planeja IPO do seu negócio de varejo d1000

Crédito: Divulgação

A d1000 tem 196 lojas nos estados do Rio de Janeiro, Goiás, Mato Grosso, Tocantins e Distrito Federal (Crédito: Divulgação)

A Profarma, distribuidora do setor farmacêutico, pediu registro para realizar uma oferta pública inicial de ações (IPO, na sigla em inglês) da d1000, seu braço de varejo. A unidade é responsável pelas redes de farmácia Drogasmil, Farmalife, Drogarias Tamoio e Drogaria Rosário.

+ Indústria farmacêutica acredita em vacina contra coronavírus ainda em 2020
+ Cade aprova operação entre Hypera e Glenmark Farmacêutica

De acordo com reportagem do Valor Investe, o grupo prevê levantar cerca de R$ 400 milhões com a operação. Ainda não há prazos ou faixa indicativa de preço definidos, mas a Profarma já informou que a oferta será primaria, tendo os recursos direcionados para o caixa da empresa para amortizar dívidas. A oferta será coordenada pela XP Investimentos.

A d1000 tem 196 lojas nos estados do Rio de Janeiro, Goiás, Mato Grosso, Tocantins e Distrito Federal. A unidade teve lucro bruto de quase R$ 86 mil no primeiro trimestre deste ano, com alta anual de 5,5%. No entanto, a empresa fechou com queda 1,6% em 2019, com lucro de R$ 341 mil.

Veja também

+ Funcionário do Burger King é morto por causa de demora em pedido

+ Cozinheira desiste do Top Chef no 3º episódio e choca jurados

+ Governo estuda estender socorro até o fim de 2020

+ Bolsonaro veta indenização a profissionais de saúde incapacitados pela covid-19

+ Nascidos em maio recebem a 4ª parcela do auxílio na quarta-feira (05)

+ Tubarão-martelo morde foil de Michel Bourez no Tahiti. VÍDEO

+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?