Negócios

Produtora do League of Legends é acusada de acobertar casos de assédio sexual

De acordo com acusação, empresa acobertou casos de humilhação e paga salários menores para mulheres

Produtora do League of Legends é acusada de acobertar casos de assédio sexual

A empresa responsável pelo League of Legends, um dos mais populares jogos de RPG online, é acusada de pagar salários mais baixos para mulheres e acobertar casos de assédio sexual, publicou a BBC.

A ação contra a Riot Games é movida por uma ex-funcionária e outra que ainda trabalha na empresa. Em nota, a companhia de tecnologia disse que está investigando as acusações.

“Apesar de não discutirmos os detalhes do litígio em andamento, podemos dizer que levamos todas as alegações dessa natureza a sério e as investigamos completamente.” “Continuamos comprometidos com uma evolução profunda e abrangente de nossa cultura para garantir que a Riot seja um lugar onde todos os funcionários prosperem.”

A ação é liderada por Melanie McCracken – uma especialista em comunicação interna que trabalha na empresa desde 2013 -, e Jessica Negron – uma editora de conteúdo que se demitiu em 2017, depois de ter sido contratada por dois anos.



Segundo elas, as funcionárias eram alvos constantes de assédio dentro da Riot. Em um dos casos, circulou uma lista de classificação com “as mulheres mais gostosas” da empresa e adjetivos pejorativos. Em outra situação, de acordo com as funcionárias, as mulheres foram obrigadas a participar de jogos online onde eram assediadas e humilhadas pelos homens.

A acusação também afirma que as funcionárias recebiam um salário desigual aos dos homens, mesmo desempenhando a mesma função. De acordo com Negron, que à época ganhar US$ 56 mil ao ano, ela foi designada para fazer o mesmo trabalho de um antigo gerente, sem receber o salário equivalente ao dele, de US$ 160 mil.

Depois de seis meses desempenhando a função e sem ser efetivamente promovida, o cargo foi entregue para outro funcionário.

 

 

 

Veja também
+ Até 2019, havia mais gente nas prisões do que na bolsa de valores do Brasil
+ Geisy reclama de censura em rede social: “O Instagram tá me perseguindo”
+ Gel de babosa na bebida: veja os benefícios
+ Nicole Bahls já havia sido alertada sobre infidelidade do ex-marido
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Chef playmate cria receita afrodisíaca para o Dia do Orgasmo
+ Mercedes-Benz Sprinter ganha versão motorhome
+ Anorexia, um transtorno alimentar que pode levar à morte
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua
+ Yasmin Brunet quebra o silêncio
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago