Agronegócio

Produtor de Ibiraci (MG) vence concurso de grãos especiais da BSCA

São Paulo, 22 – O primeiro colocado do principal concurso de qualidade para cafés especiais do mundo é o produtor André Luis Águila Ribeiro, da Fazenda Pai e Filho, de Ibiraci (MG). Com a nota 92,23 pontos, ele foi o campeão do concurso realizado pela Associação Brasileira de Cafés Especiais (BSCA) em parceria com a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil) e a Alliance for Coffee Excellence (ACE).

Conforme comunicado da BSCA, no total, o concurso teve 27 vencedores – que são os cafés com nota acima de 87 pontos -, de nove origens produtoras do país: Sul de Minas, Chapada de Minas, Chapada Diamantina (BA), Indicação de Procedência da Mantiqueira de Minas, Campo das Vertentes (MG), Matas de Minas, Denominação de Origem do Cerrado Mineiro, Montanhas do Espírito Santo e Média Mogiana (SP).

Também foram eleitos seis Campeões Nacionais, que receberam notas entre 85,00 e 86,99 pontos. Esses cafés são originários da Indicação de Procedência da Alta Mogiana (SP), da Denominação de Origem do Cerrado Mineiro, da Indicação de Procedência da Mantiqueira de Minas e do Campo das Vertentes. O resultado completo pode ser acessado no site da BSCA.

O juiz principal do Júri Internacional, o guatemalteco Eduardo Ambrocio, reconheceu a complexidade dos cafés do Brasil. “Mesmo em um ano difícil, com adversidades climáticas, provamos cafés bem complexos e foi difícil selecionar os melhores pelo alto nível apresentado”, afirmou Ambrocio na nota.

Silvio Leite, que é um dos criadores do Cup of Excellence e do método de avaliação da competição, disse que a qualidade dos cafés na mesa final de prova foi extraordinária e reforça o diferencial do primeiro colocado. “A dimensão da mesa foi extraordinária, mas esse café (campeão), especificamente, foi algo tão multidimensional que, cada vez que nós o provamos, ele revelava novos sabores, além de limpeza, doçura, raridade e complexidade. Na minha vida, pontuei apenas três cafés com 100 pontos e esse foi um deles”, comentou.

A diretora da BSCA, Vanusia Nogueira, aponta que, além de revelar os melhores cafés especiais brasileiros a cada safra, o Cup of Excellence também tem o papel de conectar os produtores nacionais com todo o mundo do café.

Os 27 vencedores ganharam o direito de participar de um leilão, via internet, no dia 26 de novembro. Nesse pregão, os principais compradores do mundo disputarão os lotes dos melhores cafés brasileiros da safra 2019 e os valores alcançados são bem superiores ao mercado convencional.

No ano passado, o preço pago pela saca de 60 kg do campeão foi equivalente a R$ 73 mil (US$ 143 por libra-peso), que representou, na data, alta de 13.180% na comparação com o fechamento da Bolsa de Nova York, principal plataforma mundial de comercialização do grão. O concurso também leiloará os Campeões Nacionais, entre os dias 25 e 29 de novembro.