Agronegócio

Produção global de suco deve cair 17% em 2019/20, para 1,7 milhão de t, diz USDA

São Paulo, 24 – A produção global de suco de laranja na temporada 2019/20 deve somar 1,7 milhão de toneladas, informou o Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) em relatório divulgado na quinta-feira, 23. O volume projetado representa queda de 17% ante o ciclo anterior e se deve à expectativa de menor produção no Brasil.

O País deve produzir 992 mil toneladas de suco na atual temporada, estima o USDA, 25% menos do que no ciclo anterior. A queda esperada reflete o menor número de laranjas para processamento. O consumo e os estoques brasileiros devem aumentar levemente, enquanto as exportações devem cair 27% por causa da menor produção, diz o USDA. Mesmo com a oferta reduzida, o Brasil continua sendo o maior produtor da commodity e deve ser responsável por mais de três quartos das exportações globais.

A produção dos EUA deve ficar estável, em 330 mil toneladas. Porém, com estoques iniciais mais amplos, a oferta total deve aumentar 5%, segundo o USDA. Já o consumo deve ficar estável. Com isso, a expectativa é de estoques finais maiores.

No relatório, o governo dos EUA disse que a produção mundial de laranja deve diminuir em 5,8 milhões de toneladas, para 47,5 milhões. A redução é atribuída ao clima desfavorável no Brasil, no Egito, na União Europeia e no Marrocos. Consequente, as estimativas de consumo, frutas para processamento e exportações foram reduzidas.

O USDA espera que a produção no Brasil recue 22%, para 15,1 milhões de toneladas. O volume de laranjas para processamento deve diminuir 3,9 milhões de toneladas, para 10,4 milhões. Já o consumo da fruta fresca deve cair para 4,7 milhões de toneladas, o menor nível em quatro anos.

Nos EUA, o USDA espera um aumento de 1% da produção de laranja, para 4,9 milhões de toneladas, com elevação também do consumo, do volume de frutas para processamento e das exportações.