Economia

Produção e vendas de químicos se recuperam em janeiro ante dezembro

O índice de produção de químicos de uso industrial registrou forte alta de 10,55% em janeiro ante o mês anterior, de acordo com dados preliminares da Associação Brasileira da Indústria Química (Abiquim). O resultado, porém, é atribuído à base de comparação bastante inferior principalmente nos últimos meses do ano. Na comparação com janeiro de 2018, o resultado também foi positivo, com alta de 0,5%.

Já o índice de vendas internas cresceu 13,27% em janeiro ante dezembro. Em relação ao reportado um ano antes, porém, as vendas recuaram 9,34%.

Influenciado pelos preços internacionais e do barril do petróleo, o índice de preços do setor recuou 7,27% em janeiro. Com isso, o consumo aparente nacional (CAN), que mede a produção mais importação menos exportação, deve registrar alta de 2,9% em janeiro ante o mês anterior e acréscimo de 12,7% frente ao informado um ano antes.

Em nota, a associação diz esperar por uma correção em 2019 dos principais fatores que afetam a competitividade das empresas locais, ressaltando que considera “fundamental” o encaminhamento das reformas estruturais, como a da Previdência, ainda no primeiro semestre.

2018

Dados consolidados de 2018 da Abiquim indicam ainda um recuo na demanda por produtos químicos de uso industrial, após dois anos de expansão. De acordo com associação, todas as variáveis que medem a atividade do setor apresentaram volume menor em 2018 ante o ano anterior: produção (-4,23%), vendas internas (-0,90%), vendas externas (-16,7%) e importações (-2,8%). Com isso, o consumo aparente nacional registrou queda de 1,4%.

Nesse caso, a retração é atribuída à “desaceleração econômica, conturbações políticas, greve dos caminhoneiros, volatilidade do câmbio e incertezas advindas de todo esse cenário”.