Giro

Problemas de sono em diabéticos aumentam o risco de morte em 12%

Crédito: Reprodução/Unsplash

O estudo também descobriu que pessoas com diabetes e dificuldade para dormir tinham 12% mais chances de morrer do que aquelas que eram apenas diabéticas. (Crédito: Reprodução/Unsplash)

Falta de sono sempre foi associada a problemas de saúde, mas pode ser especialmente prejudicial para pessoas que sofrem de diabetes, pois aumentam o risco de morte, de acordo com um relatório publicado terça-feira na revista “Journal of Sleep Research”.

O estudo determinou que pacientes com diabetes que têm dificuldade para dormir têm uma probabilidade de morrer por diferentes causas (infarto, acidente de carro …) que é 87% maior do que quem não tem diabetes ou tem falta de sono.

+ Warner Bros planeja filme de anime sobre universo de ‘Senhor dos Anéis’

Pesquisadores de duas universidades no Reino Unido e nos Estados Unidos, a University of Surrey e a Northwestern University, estudaram os padrões de sono de meio milhão de adultos durante nove anos.

O estudo também descobriu que pessoas com diabetes e dificuldade para dormir tinham 12% mais chances de morrer do que aquelas que eram apenas diabéticas.

“Se você não tem diabetes, seus distúrbios do sono ainda estão associados a um risco aumentado de morte, mas é maior para pessoas com diabetes”, disse Kristen Knutson, uma das autoras do relatório e professora de neurologia da Feinberg School of Medicine .da Universidade Northwestern.

+ Jaguar Land Rover: a luta contra a falta de confiança dos consumidores

Os especialistas recomendam que os profissionais médicos perguntem aos pacientes se eles têm dificuldade em adormecer ou se acordam no meio da noite, dois sinais que ajudarão a prevenir complicações futuras.

“É uma pergunta muito simples que você também pode fazer a si mesmo. Mas é muito ampla e há muitos motivos pelos quais é possível que uma pessoa não esteja dormindo bem. Por isso, é importante comentar para que possa ser aprofundou mais”, acrescentou Knutson.

A maioria dos pacientes tinha diabetes tipo 2, o mais comum, embora também existissem pessoas com diabetes tipo 1, esclareceram os responsáveis ​​por esta análise, pioneira em vincular os hábitos de sono a essa condição médica. Os pesquisadores, no entanto, não identificaram as causas individuais que levaram aos problemas de sono nos participantes.

Veja também

+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Mulher finge ser agente do FBI para conseguir comida grátis e vai presa
+ Zona Azul digital em SP muda dia 16; veja como fica
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Descoberta oficina de cobre de 6.500 anos no deserto em Israel