Tecnologia

Problemas de abastecimento do PS5 devem continuar no ano que vem, diz Sony

Crédito: Divulgação - Sony

O executivo destacou que, mesmo produzindo mais unidades no ano que vem, os suprimentos não seriam capazes de acompanhar a demanda pelo produto (Crédito: Divulgação - Sony )

A alta demanda pelo PlayStation 5 está sendo difícil de acompanhar pela Sony e a situação do abastecimento não deve melhorar tão cedo. Essa é a avaliação do CFO da empresa dada a analistas após o recente relatório de lucros da companhia. Hiroki Totoki disse que é difícil para a Sony acompanhar a demanda pelo PS5 e que a situação deve continuar em 2022.

O executivo destacou que a busca pelo console não está diminuindo neste ano e, mesmo produzindo mais unidades no ano que vem, os suprimentos não seriam capazes de acompanhar a demanda pelo produto.

+ Sony pode ter que redesenhar o PS5 devido à falta de componentes

De acordo com o The Verge, a Sony pretende produzir 14,8 milhões de consoles PS5 no ano fiscal que começa em abril de 2021, após ter vendido 7,8 milhões até 31 de março.

Vale destacar que a companhia  também vendeu 14,8 milhões de consoles PS4 em seu primeiro ano fiscal completo. No entanto, à época, não passou pelas severas restrições de fornecimento na maior parte desse período.

Os comentários atuais são menos otimistas do que as mensagens anteriores da Sony, quando a empresa falava que o fornecimento melhoraria gradualmente ao longo de 2021, com a expectativa de que a cadeia de suprimentos aumentaria ao longo do ano.

+ Jaguar Land Rover: a luta contra a falta de confiança dos consumidores

Veja também

+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Mulher finge ser agente do FBI para conseguir comida grátis e vai presa
+ Zona Azul digital em SP muda dia 16; veja como fica
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Descoberta oficina de cobre de 6.500 anos no deserto em Israel