Dinheiro em Ação

Privatização da Eletrobras só depois da eleição

Privatização da Eletrobras só depois da eleição

Papéis avulsos

A estatal Eletrobras divulgou, na semana passada, um prejuízo líquido de R$ 3,9 bilhões no quarto trimestre de 2017, queda de 37% em relação aos R$ 6,2 bilhões do mesmo período de 2016. No acumulado do ano passado, a empresa registrou um prejuízo de R$ 1,7 bilhão, ante um lucro de R$ 3,4 bilhões em 2016. Os papéis da estatal vêm oscilando nos últimos meses devido às expectativas de privatização da companhia. No entanto, ao comentar os resultados, Wilson Ferreira Júnior, presidente da Eletrobras, disse que a transferência para o setor privado só deve ocorrer após as eleições. Segundo Ferreira Júnior, os dois últimos meses deste ano seriam o período ideal para realizar o aumento de capital da companhia, necessário para a transferência de seu controle para o setor privado. Até lá, os acionistas precisam resolver a cisão da subsidiária Eletronuclear, responsável pelas usinas de Angra dos Reis, e o controle da Itaipu Binacional.

 

Alimentos

Marfrig reduz prejuízo para R$ 445,2 milhões

O frigorífico Marfrig apresentou, na semana passada, um prejuízo líquido consolidado de R$ 445,2 milhões referente a 2017. Esse resultado representa uma queda de 29,6% em relação às perdas de R$ 632,7 milhões registrado em 2016. A geração de caixa medida pelo Ebitda em 2017 foi de R$ 1,7 bilhão, um aumento de 5,8% em relação a 2016. No fim do trimestre, o endividamento estava em 3,9 vezes a geração de caixa medida pelo Ebitda. A meta da empresa é reduzir essa cifra para 2,5 vezes. O caminho mais provável é a venda de uma participação na unidade de negócios americana Keystone, seja por meio da abertura de capital ou pela busca de um sócio estratégico. No ano, as ações acumulam queda de 23,1%.

 

Varejo

Ri Happy desiste de IPO

A varejista de brinquedos Ri Happy, controlada pelo fundo americano Carlyle, desistiu de sua oferta inicial de ações (IPO, na sigla em inglês), marcada para 29 de março. A companhia pretendia captar R$ 860 milhões. Além da baixa demanda pelos papéis, os investidores sinalizaram a intenção de pagar 15% menos por ação do que o piso de preço proposto, de R$ 20,30.

 

Bancos

Banrisul vai abrir capital de sua empresa de cartões

O Banrisul, banco estatal gaúcho presidido por Luiz Gonzaga Mota, pretende abrir o capital de sua controlada Banrisul Cartões. O lançamento ainda não tem data nem volume de captação definidos. O banco deverá oferecer apenas ações preferenciais aos acionistas e os papéis serão listados no Nível 1 de governança corporativa da B3. A Banrisul Cartões controla a adquirente Vero e também atua com benefícios empresariais, como cartões-alimentação, refeição e combustível. No ano passado, a controlada do banco gaúcho lucrou R$ 222,1 milhões. Neste ano, as ações PNB do banco sobem 44,5%.

 

Touro x Urso

Após subir em janeiro e fevereiro, o índice Bovespa caminha para encerrar março no terreno negativo. Até a quarta-feira 28, o Ibovespa acumulava perdas de 1,7%, a 83.874 pontos. O índice foi pressionado pela saída dos investidores estrangeiros do País. Até o dia 23 de março, o saldo de capital externo estava negativo em R$ 5,47 bilhões. No ano, o Ibovespa sobe 9,77%.

 

Destque no pregão

CSN reverte perdas e planeja vender R$ 3 bilhões em ativos

A Companhia Siderúrgica Nacional (CSN) passa por um período de recuperação. A siderúrgica lucrou R$ 377,4 milhões no quarto trimestre do ano passado, ante um prejuízo de R$ 55,7 milhões no mesmo período de 2016. No acumulado do ano passado, a empresa lucrou R$ 111 milhões, ante um prejuízo líquido de R$ 853 milhões em 2016. Na avaliação de Benjamin Steinbruch, presidente da CSN, as altas médias de 14% nos preços do aço e de 22% nos do minério de ferro melhoraram o resultado. Os reajustes continuam neste ano. Em janeiro, a CSN elevou em 23% o preço do aço para grandes clientes. Segundo Steinbruch, a CSN deve manter sua estratégia de venda de ativos. A meta para este ano são desinvestimentos de R$ 3 bilhões. No ano, as ações registram uma leve alta de 0,2%.

Palavra do analista:
Na avaliação dos analistas da Mirae Asset, a venda de ativos precisa ser realizada com urgência, pois “a questão do endividamento é preocupante”. A alavancagem da CSN está em 5,6 vezes a geração de caixa medida pelo Ebitda. O receio em relação à alta alavancagem reflete no preço das ações, que acumulam queda de 17,4% em março.

 

 

Mercado em números

VALE
US$ 780,9 milhões – É o quanto a mineradora recomprou em bônus externos com vencimento em 2022 com o objetivo de diminuir a sua alavancagem

RENOVA ENERGIA
R$ 1,13 bilhão – É o prejuízo que a companhia teve em 2017, alta de 3,4% em relação à perda de R$ 1,1 bilhão no acumulado de 2016

SABESP
R$ 612,6 milhões – Foi o lucro da companhia de água e saneamento do Estado de São Paulo no quarto trimestre de 2017, queda de 35,3% na comparação anual

COSAN
R$ 420 milhões – É o valor de aumento de capital que a empresa de energia e logística propôs aos acionistas na semana passada

EVEN
R$ 234,8 milhões – Foi o prejuízo reportado pela construtora no quarto trimestre do ano passado. A perda foi nove vezes maior que o resultado negativo de R$ 26 milhões, apresentado em igual período de 2016