Geral

Primeira remessa de vacina experimental contra ebola chega ao Congo

A Organização Mundial da Saúde (OMS) vai utilizar uma vacina experimental na tentativa de conter o surto do vírus Ebola registrado na República Democrática do Congo. A primeira remessa, de 4 mil doses, chegou hoje (16) à região de Kinshasa e novos lotes são esperados já para os próximos dias. A expectativa da entidade é dar início à imunização o quanto antes.

 

Ebola (Ahmed Jallanzo/EPA/Agência Lusa/ Direitos Reservados)

Vacinação contra o vírus Ebola – Ahmed Jallanzo/EPA/Arquivo/Agência Lusa/ Direitos Reservados

Por meio de nota, a OMS informou que a dose em questão foi utilizada em diversos ensaios envolvendo mais de 16 mil voluntários na Europa, na África e nos Estados Unidos e se mostrou segura para o uso em humanos. A entidade ressaltou ainda que a vacina apresentou resultados altamente eficazes na proteção contra a doença.

A mesma vacina já havia sido utilizada pela organização na Guiné em 2015. A estratégia, este ano, é repetir a chamada vacinação em anel, onde todas as pessoas que tiveram contato com um novo caso confirmado de ebola são rastreadas e recebem a dose, no intuito de frear a transmissão do vírus.

A vacinação na República Democrática do Congo será conduzida pela OMS em parceria com os Médicos sem Fronteira e com o próprio Ministério da Saúde do país.

“A vacina contra o ebola é uma ferramenta adicional em nossa resposta ao surto”, declarou o diretor-geral da organização, Tedros Adhanom Ghebreyesus, ao destacar que a imunização será destinada à populações de alto risco que vivem em áreas afetadas pelo surto.