Economia

Presidente do Fed diz que não há intenção de elevar meta de inflação nos EUA

O presidente do Federal Reserve (Fed, o banco central americano), Jerome Powell, disse em sabatina na Câmara dos Representantes que a instituição não está considerando elevar sua meta de inflação. “Não estamos olhando para uma meta de inflação mais alta”, afirmou Powell, mas sim procurando maneiras de “atingir com mais credibilidade” o objetivo já existente, de 2%.

A autoridade também disse que a instituição terá três reuniões para discutir o fim da normalização de seu balanço patrimonial. O dirigente concluiu repetindo, como disse antes, que espera anunciar algo em breve a esse respeito. Segundo ele, o o balanço da instituição deve equivaler a 16% a 17% do Produto Interno Bruto (PIB) americano, após o fim de seu processo de redução, previsto para ocorrer ainda neste ano. Antes da crise, ele era de 6% do PIB.

O presidente do Fed fez também uma defesa dos testes de estresse no setor bancário, que segundo ele são provavelmente a inovação regulatória mais bem-sucedida após a crise. “Queremos preservar esses testes, especialmente sobre os grandes bancos”, afirmou.

Powell foi também perguntado sobre a possibilidade de haver mais de uma taxa básica de juros nos EUA. Nesse ponto, ele defendeu a manutenção de apenas uma em nível nacional, para todos os setores da economia.



Veja também

+ 5 benefícios do jejum intermitente além de emagrecer
+ Jovem morre após queda de 50 metros durante prática de Slackline Highline
+ Conheça o phloeodes diabolicus "o besouro indestrutível"
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Mulher finge ser agente do FBI para conseguir comida grátis e vai presa
+ Zona Azul digital em SP muda dia 16; veja como fica
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Descoberta oficina de cobre de 6.500 anos no deserto em Israel

Tópicos

EUA Fed Jerome Powell