Negócios

Prejuízo da Omega Energia cresce 20% e atinge R$ 24,5 milhões no 2º trimestre

A Omega Energia, de energia renovável, obteve prejuízo líquido de R$ 24,5 milhões no segundo trimestre, 20% maior do que no mesmo período do ano passado. A receita líquida somou R$ 200,7 milhões, 7% maior que no segundo trimestre de 2018.

O Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) ajustado cresceu 48% para R$ 115,3 milhões, com margem de 80,3%, 3,2 pontos porcentuais acima do mesmo período do ano passado.

O aumento foi explicado no relatório da administração que acompanha os números como reflexo do primeiro mês de operação do complexo eólico de Assuruá, que adicionou R$ 24,5 milhões à linha.

A incorporação de Assuruá, na Bahia, concluída em 31 de maio, fez a companhia superar a marca de 1.000 MW, como destaca no informe. Com os dados pro-forma desse complexo, a geração somou no período 863 GWh, alta de 168%.