Economia

Preço de referência do petróleo para cálculo de royalties cai 45%

A Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) fez mais uma redução nos parâmetros para o cálculo dos royalties do petróleo este ano pela União, Estados e municípios, após o drástico tombo no valor da commodity nos últimos dias.

Ainda considerada uma projeção conservadora, pela incerteza sobre a duração da pandemia da covid-19, que fez despencar a demanda por petróleo e seus derivados, a agência agora trabalha com média de US$ 33,03 por barril e 2020, contra a média de US$ 60,00 o barril antes do agravamento da crise, queda de 45%.

O dólar no cálculo da agência passou de R$ 4,04 para média de R$ 4,71 em menos de dois meses, aumento de 16,5%.

Com isso, a arrecadação da União passaria dos R$ 27 bilhões inicialmente previstos para R$ 18,4 bilhões.

O Estado do Rio, o maior produtor do País, deverá ter queda de arrecadação do imposto para R$ 3,8 bilhões. Se levado em conta o valor atual da commodity, em torno dos US$ 20 o barril, a União arrecadaria R$ 11,1 bilhões e o Rio, R$ 2,3 bilhões.

O excesso de oferta saturou a capacidade de estoque em vários mercados e fez o preço do petróleo despencar nos últimos dias, principalmente por conta da liquidação dos contratos da commodity para maio.

Veja também

+ Receita abre consulta a segundo lote de restituição de IR, o maior da história
+ Homem encontra chave de fenda em pacote de macarrão
+ Baleias dão show de saltos em ilhabela, veja fotos!
+ 9 alimentos que incham a barriga e você não fazia ideia
+ Modelo brasileira promete ficar nua se o Chelsea for campeão da Champions League
+ Cuide bem do seu motor, cuidando do óleo do motor
+ 12 dicas de como fazer jejum intermitente com segurança