Negócios

Pravaler levanta R$ 180 milhões em FIDCs e planeja expansão ambiciosa

A Pravaler, fintech que tem o Itaú Unibanco como um dos seus principais acionistas, anunciou nesta sexta-feira, 5, que levantou R$ 180 milhões em um Fundo de Investimento em Direitos Creditórios (FIDC) para financiar a estratégia de expansão da empresa nos próximos cinco anos. A companhia responde por 75% dos alunos com financiamento no ensino superior no País, já tendo beneficiado mais de 170 mil pessoas, financiando cerca de R$ 4 bilhões. A empresa espera chegar à marca de um milhão de beneficiados com R$ 10 bilhões financiados em 2025.

Para o crescimento na graduação presencial, a Pravaler utilizará os aportes em FIDCs para ofertar mais crédito e para a gestão e aquisição de carteiras de financiamento próprio das universidades. Em novos produtos, o fintech lança neste ano mais soluções que beneficiam alunos e instituições de ensino, como o crédito para cursos livres. Em fusões e aquisições, a companhia agora conta com uma equipe interna voltada apenas para M&A, responsável por estudar o mercado e encontrar novas oportunidades de crescimento. Ainda em 2021 a empresa espera fazer sua primeira transação.

“Os próximos cinco anos serão de muito trabalho para alcançarmos a nossa meta. Fizemos uma pesquisa em 2020 que mostrou que mais de 56,3% dos alunos não estariam nas salas de aulas sem a opção do financiamento e 95,2% devem utilizar o recurso até o final da graduação. Temos um mercado gigante onde 30 milhões de pessoas pagam por educação. Estamos estruturados para crescer exponencialmente e transformar mais vidas através da educação”, comenta Carlos Furlan, CEO do Pravaler, em nota.

Veja também

+ Carreira da Década - Veja como ingressar na carreira que faltam profissionais, mas sobram vagas
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Mulher finge ser agente do FBI para conseguir comida grátis e vai presa
+ Zona Azul digital em SP muda dia 16; veja como fica
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Descoberta oficina de cobre de 6.500 anos no deserto em Israel