Praia da Grama ganha ondas artificiais em Itupeva

Praia da Grama ganha ondas artificiais em Itupeva

A incorporadora KSM, em parceria com o complexo de alto padrão Fazenda da Grama, em Itupeva, interior paulista, lança em junho a primeira piscina com ondas artificiais para surfe dentro de um condomínio residencial, a Praia da Grama. O espaço contará com uma área e 91 m2. A ideia do projeto, assinado por Gui Mattos, inclui uma faixa de areia natural de meio quilômetro de extensão, vegetação nativa da Mata Atlântica e um mar de pedras.

“Criamos construções radiais, abertas, como se fossem grandes varandas voltadas para o mar”, diz Mattos. A tecnologia por trás da novidade foi importada da Wavegarden, empresa espanhola especializada em criar uma piscina com ondas artificiais com até dois metros de altura. Para aproveitar essa experiência, no entanto, é preciso ser dono de um lote. O preço médio dos terrenos é de R$ 2,2 milhões.

(Nota publicada na Edição 1119 da Revista Dinheiro)

Veja também
+ Casamento de Ana Maria Braga chega ao fim após marido maltratar funcionários, diz colunista
+ Conheça a eficácia de cada vacina no combate à Covid-19
+ Veja fotos de Karoline Lima, novo affair de Neymar
+ Lázaro Barbosa consegue fugir de novo da polícia após tiroteio
+ Gracyanne Barbosa dança pole dance com novo visual
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua
+ Após processar nora, mãe de Medina a acusa de ter destruído sua casa; veja fotos
+ Yasmin Brunet quebra o silêncio
+ Fondue de chocolate com frutas fácil de fazer
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago




Sobre o autor

Luciana Lancellotti é editora de Estilo da DINHEIRO


Mais colunas e blogs


Mais posts

Ver mais

Copyright © 2021 - Editora Três
Todos os direitos reservados.

Nota de esclarecimento A Três Comércio de Publicaçõs Ltda. (EDITORA TRÊS) vem informar aos seus consumidores que não realiza cobranças por telefone e que também não oferece cancelamento do contrato de assinatura de revistas mediante o pagamento de qualquer valor. Tampouco autoriza terceiros a fazê-lo. A Editora Três é vítima e não se responsabiliza por tais mensagens e cobranças, informando aos seus clientes que todas as medidas cabíveis foram tomadas, inclusive criminais, para apuração das responsabilidades.