Negócios

Prada deixará de produzir peças com peles de animais a partir de 2020

De acordo com a chefe da grife italiana, Miuccia Prada, a decisão é um reflexo da transformação de valores éticos na sociedade

Prada deixará de produzir peças com peles de animais a partir de 2020

A medida vale para as novas peças e os itens já produzidos continuarão disponíveis para venda nas lojas da Prada

A Prada, uma das maiores referências no mundo da moda, anunciou que não usará mais peles em suas peças a partir do próximo ano. A mudança entrará em vigor na coleção feminina primavera-verão 2020 e se estenderá para as marcas Miu Miu, Church’s e Car Shoe, controladas pela Prada.

A medida vale para as novas peças e os itens já produzidos continuarão disponíveis para venda. De acordo com a chefe da grife, Miuccia Prada, a decisão é um reflexo da transformação de valores éticos na sociedade.

Concentrar-se em materiais inovadores permitirá à empresa explorar novas fronteiras de design criativo, atendendo à demanda por produtos éticos”, disse ela.

No ano passado, a britânica Burberry também anunciou que não produziria mais peças com base em peles e que eliminaria de seu estoque as coleções produzidas com o material. A Gucci também já havia parado de usar peles em suas peças também em 2018.

A decisão da Prada foi comemorada por entidades que defendem o bem-estar dos animais. Para Joh Vinding, presidente da Fur Free Alliance (FFA), “o grupo Prada se une a uma lista crescente de marcas livres de peles que estão respondendo às mudanças de atitude dos consumidores em relação aos animais.”

Joh Vinding, presidente da Fur Free Alliance (FFA), disse: “O grupo Prada com suas marcas agora se une a uma lista crescente de marcas livres de peles que estão respondendo às mudanças de atitude dos consumidores em relação aos animais.”