Política

Porta-voz diz que Bolsonaro não comentará situação de Fernando Bezerra

O presidente Jair Bolsonaro não deve comentar ou analisar as investigações sobre o líder do governo no Senado, Fernando Bezerra (MDB-PE), antes da viagem a Nova York para participar da Assembleia Geral das Nações Unidas (ONU) na próxima semana. A informação é do porta-voz da Presidência, Otávio Rêgo Barros. “Essa é uma questão que ele vai abordar, se assim o desejar, no retorno desta viagem”, disse o porta-voz nesta sexta-feira, 20.

Rêgo Barros reforçou que o foco do presidente no momento é a sua participação na Assembleia Geral da ONU, onde fará o discurso de abertura na terça-feira, 24. “O presidente hoje tem foco. O foco é Nova York. Nova York é importante para o nosso país, para o nosso Estado e para a nossa sociedade”, disse o porta-voz.

Rêgo Barros voltou a falar nesta sexta que Bolsonaro falará na abertura da ONU “com o coração” e abordará questões ambientais. “Ele tem o foco direcionado exclusivamente à ida a Nova York, onde vai, como eu já disse anteriormente, fortalecer a posição do Brasil perante a Assembleia Geral das Nações Unidas”, respondeu.

Na quinta-feira, 19, o ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, afirmou que é preciso aguardar os desdobramentos da investigação envolvendo Bezerra. “Nós temos só que aguardar. É uma questão individual dele Bezerra, da vida pregressa dele. Ele vai ter que esclarecer junto às autoridades.”

Também na quinta-feira, a Polícia Federal deflagrou a Operação Desintegração, desdobramento da Operação Turbulência, com autorização do Supremo Tribunal Federal (STF). A PF apura um suposto esquema de propinas pagas por empreiteiras – que executavam obras custeadas com recursos públicos – em favor de autoridades, entre elas Bezerra.