Edição nº 1117 18.04 Ver ediçõs anteriores

Por que a Salton é a marca número 1 de vinho do Brasil?

Pesquisa da inglesa Wine Intelligence aponta que a vinícola é a marca de vinhos mais forte no País

Por que a Salton é a marca número 1 de vinho do Brasil?

Sede da vinícola Salton, na Serra Gaúcha (divulgação)

A Salton é a marca de vinho mais forte do Brasil, segundo pesquisa da Wine Intelligence, entidade inglesa especializada no estudo do mercado de vinhos. A empresa nacional, fundada em 1910 por Antonio Domenico Salton, chegou ao pódio desbancando a marca de vinho chileno Casillero del Diablo, que no ano passado ocupou a liderança no mercado brasileiro e agora está em segundo lugar. Em terceiro, continua Santa Helena. Para o mercado brasileiro, o estudo Global Wine Brand Power considerou 35 companhias nacionais e estrangeiras que atuam no País. No mundo, a marca mais famosa pelo segundo ano consecutivo é a australiana Yellow Tail.

Maurício Salton, diretor-presidente da vinícola, avalia que a Salton chegou lá porque decidiu não apenas elaborar vinhos em um estilo mais adaptado ao Brasil, mas também divulgar isso. “Nossos vinhos são mais fáceis de consumir, têm os aromas e os gostos de fruta mais pronunciados. Nossos espumantes, por exemplo, são focados na fruta e no frescor”, conta ele. Os espumantes, ainda, são um importante canal para divulgar este estilo de vinho para os consumidores já que, no caso da Salton, representam 40% da produção anual da vinícola.

Além do estilo do produto, Maurício Salton destaca o cuidado com a imagem de suas garrafas. No ano passado, vários rótulos foram atualizados, com desenhos mais modernos. A vinícola, ainda, focou mais fortemente em novos pontos de distribuição, como portas de cinema e praia, e agora lança um novo e- commerce para a venda online de seus produtos.

Os produtos da marca têm preços competitivos em um mercado de pouco crescimento e fortemente impactado por problemas econômicos. No ranking da Wine Intelligence, entre as 15 marcas mais destacadas por aqui estão cinco brasileiras e seis chilenas, indicando a preferência dos consumidores locais pelos vinhos andinos, além das marcas nacionais.


Mais posts

A importância crescente do enoturismo

A francesa Alice Tourbier, do Les Sources de Caudalie, é o principal destaque do Invino Wine Travel Summit, que acontece nesta [...]

Brasil e Chile fazem acordo de equivalência para produtos orgânicos

Os dois países vão reconhecer a certificação válida no país de origem

Mulheres e vinho: a presença crescente das sommelières no Brasil

Annas, Gabrielas, Jô, Marias, Julianas são exemplos de mulheres que estão escrevendo a história do serviço do vinho em nosso país

Viviana Navarrete e os desafios das mulheres nas vinícolas chilenas

Principal enóloga da Viña Leyda, ela conta como venceu os desafios para chegar à liderança após muito trabalho, dedicação e perseverança,

Beatriz Almeida, uma mulher nos vinhos do Dão

Natural do Porto, a enóloga está à frente dos vinhos da Sogrape nesta região de Portugal
Ver mais

Copyright © 2019 - Editora Três
Todos os direitos reservados.

Nota de esclarecimento A Três Comércio de Publicaçõs Ltda. (EDITORA TRÊS) vem informar aos seus consumidores que não realiza cobranças por telefone e que também não oferece cancelamento do contrato de assinatura de revistas mediante o pagamento de qualquer valor. Tampouco autoriza terceiros a fazê-lo. A Editora Três é vítima e não se responsabiliza por tais mensagens e cobranças, informando aos seus clientes que todas as medidas cabíveis foram tomadas, inclusive criminais, para apuração das responsabilidades.