Artigo

Por que a ética é essencial na conjuntura corporativa contemporânea

Crédito: Divulgação

Bruno Pedro Bom é consultor de Negócios, especialista em Marketing Jurídico e Reputação Digital. Fundador da BBDE Comunicação, é autor da obra “Marketing Jurídico na Prática” (Crédito: Divulgação)

A ética corporativa é a essência de uma organização. É a forma como a organização se posiciona perante a sociedade. Por meio de políticas e regulamentos, a organização estabelece o comportamento esperado pelos seus colaboradores.

A forte competitividade e os altos níveis de pressão podem fazer com que o clima organizacional de uma empresa se transforme em um cenário de ações pouco éticas. Isso significa a multiplicação de atitudes destrutivas no ambiente corporativo.

A ética corporativa é primordial para as empresas, pois ajuda no crescimento sustentável, na construção de um ambiente de trabalho saudável, produtivo e fortalece a imagem da empresa.

Segundo Cortella: “Ética é o conjunto de valores e princípios que usamos para responder a três grandes questões da vida: quero; devo? e, posso? Nem tudo que eu quero eu posso; nem tudo que eu posso eu devo; e nem tudo que eu devo eu quero.”

Infelizmente, é frequente relatos relacionados a atitudes como injúria e discriminação, em alguns casos, a situação pode ser tipificada como crime.

Felizmente, observam-se iniciativas mais consistentes dentro das instituições para reeducar e prevenir os impactos da ausência da ética.

  1. Determine os valores da empresa

O primeiro passo é identificar os valores da empresa e inseri-los na rotina.

O negócio apresenta regras objetivas a respeito do comportamento que espera dos seus colaboradores? Essas regras, diversas vezes, estão presentes nas declarações de missão e visão do estabelecimento ou nos códigos de ética. Caso estas regras não existam em sua empresa, é fundamental elaborá-las.

  1. Crie um código de conduta

O Código de Ética Profissional é uma eficiente maneira de iniciar a ética corporativa dentro da instituição, sendo preferível estabelecer princípios básicos que sejam capazes de garantir o bem para toda a instituição.

O código deve incluir não somente princípios profissionais, mas também empresariais. Em tempos pandêmicos, onde impera o tele trabalho, é orientado estabelecer diretrizes no cenário digital em conformidade com as expectativas da instituição.

     3.Reeduque o significado de ética

É preciso conscientizar por qual razão a conduta ética profissional ocasiona reflexos positivos. Incentivar a ética no local de trabalho garante a harmonia da equipe e o desenvolvimento profissional.

Desta forma, posturas fundamentadas por valores éticos determinam um local de trabalho mais satisfatório para o aprendizado e o crescimento.

  1. Invista em treinamentos

Após a criação do Código de Conduta é necessário implantá-lo por meio de treinamentos. Dessa forma, são minoradas situações em que um colaborador age de determinada maneira e depois argumenta que o faz por não ter acesso a informação correta.

Os treinamentos devem ser delimitados para grupos de colaboradores, adotando a linguagem assertiva.

  1. Faça avaliações e auditorias

A auditoria é uma ação primordial, por meio dela a organização consegue traçar um diagnóstico que os processos estão acontecendo de maneira transparente, seguindo os princípios estabelecidos.

As avaliações rotineiras do ambiente organizacional também ajudam os empreendedores a compreenderem melhor o comportamento de seu time de colaboradores e realizar os possíveis ajustes.

Além disso, é preciso manter o sigilo em possíveis denúncias de ações que vão contra os princípios éticos da empresa. Os colaboradores precisam confiar na organização para fazer denúncias imparciais.

Portanto, o desenvolvimento da ética corporativa proporciona diversas vantagens e esses benefícios reverberam positivamente nos resultados da organização e no desenvolvimento dos colaboradores.

As empresas para serem competitivas precisam estar alinhadas nesta nova égide corporativa, onde não há mais espaço na competitividade, mas sim, na colaboração, humanização e transparência.

*   Bruno Pedro Bom é consultor de Negócios, especialista em Marketing Jurídico e Reputação Digital. Fundador da BBDE Comunicação, é autor da obra “Marketing Jurídico na Prática”. 

Veja também
+ Casamento de Ana Maria Braga chega ao fim após marido maltratar funcionários, diz colunista
+ Conheça a eficácia de cada vacina no combate à Covid-19
+ Veja fotos de Karoline Lima, novo affair de Neymar
+ Lázaro Barbosa consegue fugir de novo da polícia após tiroteio
+ Gracyanne Barbosa dança pole dance com novo visual
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua
+ Após processar nora, mãe de Medina a acusa de ter destruído sua casa; veja fotos
+ Yasmin Brunet quebra o silêncio
+ Fondue de chocolate com frutas fácil de fazer
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago