Economia

População ocupada recua em 8,876 milhões de pessoas em 1 trimestre, diz IBGE

O País registrou uma perda recorde de 8,876 milhões de pessoas ocupadas no mercado de trabalho em apenas um trimestre, enquanto 59 mil deixaram o contingente de desempregados. Os dados são da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad Contínua) divulgados nesta quinta-feira, 6, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

A taxa de desemprego passou de 12,2% no trimestre encerrado em março para 13,2% no trimestre terminado em junho.

“Menos da metade da população em idade de trabalhar está ocupada”, ressaltou Adriana Beringuy, analista da Coordenação de Trabalho e Rendimento do IBGE.

A população ocupada desceu ao menor patamar da série histórica iniciada em 2012, com 83,347 milhões de pessoas.

A taxa de desemprego só não subiu ainda mais porque houve um salto de 15,6% no número de pessoas na inatividade.

A população inativa alcançou o auge de 77,81 milhões no trimestre encerrado em junho, 10,5 milhões a mais que no trimestre anterior.

O nível da ocupação – porcentual de pessoas ocupadas na população em idade de trabalhar – caiu de 53,5% no trimestre encerrado em março para 47,9% no trimestre até junho de 2020, o menor da série histórica. No trimestre terminado em junho de 2019, o nível da ocupação era de 54,6%.

Veja também

+ T-Cross ganha nova versão PCD; veja preço e fotos

+Conheça os 42 anos de história da picape Mitsubishi L200

+ Remédio barato acelera recuperação de pacientes com covid-19

+As 10 picapes diesel mais econômicas do Brasil

+ Avaliação: Chevrolet S10 2021 evoluiu mais do que parece

+ Grosseria de jurados do MasterChef Brasil é alvo de críticas

+ Cozinheira desiste do Top Chef no 3º episódio e choca jurados

+ Governo estuda estender socorro até o fim de 2020

+ Pragas, pestes, epidemias e pandemias na arte contemporânea

+ Tubarão-martelo morde foil de Michel Bourez no Tahiti. VÍDEO

+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?