Giro

Política da ‘Covid zero’ pode durar cinco anos, alertam autoridades chinesas

Crédito: Reprodução/Divulgação

Autoridades anunciaram que a restrita política da ‘Covid zero’ pode permanecer em vigor nos próximos 5 anos, incluindo testes obrigatórios em massa (Crédito: Reprodução/Divulgação)



As autoridades de Pequim anunciaram que a restrita política da ‘Covid zero’ pode permanecer em vigor nos próximos 5 anos, incluindo testes obrigatórios em massa e restrições em viagem. O aviso foi atribuído a Cai Qi, secretário de Pequim do Partico Comunista Chinês.

O texto original apontava: “Nos próximos 5 anos, Pequim compreenderá incansavelmente a normalização da prevenção e controle da pandemia.” O aviso governamental foi publicado no jornal ‘Beijing Daily’, tendo sido republicado em outros órgãos de comunicação estatais, mas a referência a “5 anos” foi removida da maioria das publicações.

+ Weibo bloqueia cofundador do Trip.com que questionou estratégia de Covid zero da China

Sob a direção do presidente Xi Jinping, as autoridades chinesas comprometeram repetidamente o país com a política da ‘Covid zero’, em equilíbrio com o crescimento econômico, já que as medidas propostas irritaram os habitantes locais. O recente anúncio, assim como a emenda subsequente, provocaram a raiva e confusão entre os moradores de Pequim.




A estratégia de “zero dinâmico” da China foi eficaz durante os surtos de variantes anteriores mas foi desafiada pela alta transmissibilidade da Ômicron. A política resultou em diversos confinamentos, longos, por vezes caóticos e economicamente prejudiciais em Xangai, assim como diversas restrições de viagens e sociais em Pequim.

Neste domingo, Pequim anunciou o reinício das aulas presenciais, depois de não terem sido relatados novos casos este fim de semana pela primeira vez desde março.







Tópicos

ações achina vitória covid ações china ações china hoje ações china maior queda em 5 semanas ações china novas restrições xangai ações china ômicron ações china setores ações xangai ações xangais acordo paz guerra ucrânia ásia terça-feira 22 de junho blue chips China blue chips China 2022 bolsa ásia perdas recentes maio 2022 bolsa china bolsa china 2022 Bolsa china abril 2022 bolsa china atividade industrial março 2022 bolsa china covid volta da covid Bolsa china covid zero Bolsa china invasão ucrânia Bolsa china metaverso bolsa da china guerra ucrânia Bolsa Hong Kong bolsa japão bolsa pequim bolsa tókio bolsa xangai Bolsas Ásia bolsas ásia 9 de maio bolsas ásia ataque usina nuclear ucrânia Bolsas ásia BC chinês juros bolsas ásia estímulo governo china Bolsas ásia estímulos china bolsas ásia evergrande Bolsas ásia Fed Federal Reserve bolsas ásia feriado na china Bolsas ásia ganho wall street Bolsas ásia impacto ômicron bolsas ásia novo surto covid 2022 Bolsas ásia ômicron bolsas ásia países bolsas ásia pib China 1º trimestre bolsas ásia PIB da China março bolsas ásia ressurgimento pandemia china bolsas ásia superquarta bolsas ásia surto de covid china 2022 bolsas ásia tombo Nova York bolsas ásias covid melhora china Bolsas asiáticas 2022 Bolsas china Bolsas china avanço consumo indústria Bolsas china blue chips Bolsas china covid bolsas china segmento automotivo Bolsas china setor imobiliário Bolsas china surto coronavírus 2022 bolsas da ásia avanço das negociações Rússia Ucrânia bolsas pacífico 2022 decisões do fed bolsas xangai hong kong ásia ômicron china aperto monetário China Didi ações Nova York Hong Kong Xangai Shenzhen Pequim china Didi cybersegurança china estímulo monetário bolsas ásia china inflação china mercado acionário como Bolsas ásia interferem nos mercados confinamento pequim bolsas ásia 2022 derrubando o mercado de Hong Kong para uma mínima em quase um ano Didi investigação Evergrande incorporadora dívida evergrande índice blue chips china índice Hang Seng mercados asiáticos petróleo brent guerra ucrânia quais países bolsas ásia quais principais ações bolsas ásia que horas fecham mercados bolsas ásia serviços china