Giro

Policial é investigado após de dizer a motorista negro “é assim que vocês são mortos”

Crédito: Reprodução/Redes Sociais


Um policial de Miami está sob investigação por seu departamento depois de dizer a um motorista negro “é assim que vocês são mortos” durante uma batida de trânsito, segundo autoridades local.

Gerardson Nicolas estava dirigindo pela cidade na semana passada quando foi parado por não usar cinto de segurança. Ele começou a filmar o encontro em algum momento e parece ter uma discussão tensa com o oficial não identificado enquanto procurava seus documentos.

+ Brasileiro é preso nos EUA por racismo e homofobia praticados nas redes sociais

No vídeo postado nas redes sociais, pode-se ouvir Nicolas dizendo “vou trabalhar”, e o policial responde “dê sua carteira de motorista, registro e seguro, se não, você não vai trabalhar hoje.”




Enquanto Nicolas vasculha sua carteira, o policial continua. “Coisa simples, cara”, diz ele. “É assim que vocês são mortos aqui, cara.”

“O que?’ Nicholas responde depois de entregar a habilitação. “Diga isso de novo.” “Meu Deus”, afirma o oficial. “Registro e seguro”.

O policial então tenta fechar a porta enquanto Nicolas tenta impedir que ela se feche. “Por que somos mortos?”, pergunta o motorista antes de dizer à câmera que o oficial logo se tornaria “famoso”.


O vídeo mostra o motorista parado do lado de fora de seu veículo com o policial motociclista ao fundo. “Não tem nada contra mim, me puxa e ameaça atirar em mim”, diz ele. “Ameaçar me matar. Nós vamos ao tribunal, cara.”

@giliam509 #Being ♬ original sound – Bab9

Nicolas disse à NBC 6 que não tinha certeza de onde alguns dos documentos solicitados estavam localizados porque estava dirigindo o carro de sua mãe. “Eu estava com medo”, disse ele à emissora.

O Departamento de Polícia de Miami disse que iniciou uma investigação interna sobre o incidente e revisaria cerca de 30 minutos de imagens de câmeras corporais.

“Tenha certeza de que estamos comprometidos com a transparência e a confiança da comunidade e abordaremos todos os assuntos de interesse público de maneira equitativa, justa e de acordo com as leis aplicáveis”, disse o departamento em comunicado.