Poderoso chefão?

Poderoso chefão?

O escândalo do uso indevido de dados de 87 milhões de usuários do Facebook segue rendendo novos episódios. Dessa vez, a startup americana Six4Three entrou com uma ação em um tribunal da Califórnia, nos Estados Unidos, acusando o CEO e fundador do Facebook, Mark Zuckerberg, de ter chefiado todo o esquema. De acordo com o jornal britânico The Guardian, a startup apresentou e-mails que provariam que a gigante americana trabalhou ao lado da consultoria britânica Cambridge Analytica para obter e usar os dados. “As evidências demonstram que o escândalo da Cambridge Analytica não foi resultado de mera negligência do Facebook”, afirma o documento. Em sua defesa, a companhia de Zuckerberg negou as acusações e estuda entrar com um recurso no processo para solicitar que as provas permaneçam em sigilo.

(Nota publicada na Edição 1072 da Revista Dinheiro)


Mais posts

Transação digital em alta

O Sicoob, maior sistema financeiro de cooperativa do País, anuncia que 78% das transações realizadas em 2019 foram por meio dos canais [...]

Novo modelo do Salão do Automóvel

O tradicional Salão do Automóvel de São Paulo sofre como as demais feiras mundiais, o esgotamento do formato. Resultado: 12 marcas já [...]

Da Bahia para a Nasa

Cinco jovens estudantes de Salvador venceram o Nasa Space Apps Challenge International 2019 ao criarem um dispositivo que recolhe [...]

Celular com tela dobrável

A Samsung apresentou nesta semana para o mundo o Galaxy Z Flip, novo smartphone com tela dobrável. Com dobradiça oculta e UX [...]

SKY nas nuvens

Maior operadora de TV via satélite do Brasil, a SKY aderiu às soluções da Equinix, empresa global de interconexão e data center, para [...]
Ver mais

Copyright © 2020 - Editora Três
Todos os direitos reservados.

Nota de esclarecimento A Três Comércio de Publicaçõs Ltda. (EDITORA TRÊS) vem informar aos seus consumidores que não realiza cobranças por telefone e que também não oferece cancelamento do contrato de assinatura de revistas mediante o pagamento de qualquer valor. Tampouco autoriza terceiros a fazê-lo. A Editora Três é vítima e não se responsabiliza por tais mensagens e cobranças, informando aos seus clientes que todas as medidas cabíveis foram tomadas, inclusive criminais, para apuração das responsabilidades.