Giro

Pix: Veja as novas funções que deverão ser lançadas em 2022

Crédito: Marcello Casal Jr./Agência Brasil

Pix é o pagamento instantâneo brasileiro e terá 5 novidades em 2022 (Crédito: Marcello Casal Jr./Agência Brasil)

Lançado no dia 5 de outubro de 2020, o Pix já conta com mais de 115 milhões de usuários e soma, aproximadamente, 1,2 bilhão de transações no Brasil. O número já ultrapassa os mais tradicionais meios de pagamento somados, considerando o mesmo período, como: boletos, transferências comuns e cheques. A facilidade e agilidade do serviço é o que mais chamou a atenção dos usuários, fora a falta de custo das operações para pessoas físicas e empresas. Em 2022, o Banco Central do Brasil deve anunciar novas funcionalidades para a ferramenta.

+Pix bate recorde de transações diárias, com 50,3 milhões transferências



Confira, abaixo, as cinco novas funcionalidades relacionadas ao Pix que deverão entrar nos aplicativos de bancos no ano que vem:

Pix Garantido

O Pix garantido é uma modalidade que permite ao usuário que ele parcele pagamentos e os agende através do Pix.

+ Especialista revela o segredo dos bilionários da bolsa. Inscreva-se agora e aprenda!


Pix Aproximação

O Pix aproximação possibilita os pagamento por Pix via aproximação do celular da maquininha de cartões.


Pix débito automático

As contas de água, luz e telefone poderão ser programadas para débito automático com Pix.

Pix offline

O Pix offline irá permitir que o usuário faça pagamentos sem precisar utilizar a internet. O recurso ainda está em fase de testes e avaliação, com três tecnologias diferentes.

Pix internacional

O Banco Central está em tratativa com países como Itália e Inglaterra para negociar a possibilidade de transferências internacionais através da ferramenta. O lançamento desta modalidade ainda não possui uma data.

O BC destaca que não existe limite mínimo para pagamentos ou transferências via Pix. “Isso quer dizer que você pode fazer transações a partir de R$0,01. Em geral, também não há limite máximo de valores. Entretanto, as instituições que ofertam o Pix poderão estabelecer limites máximos de valor baseados em critérios de mitigação de riscos de fraude e de critérios de prevenção à lavagem de dinheiro e ao financiamento do terrorismo”, informa o Banco Central em seu site.