Edição nº 1104 18.01 Ver ediçõs anteriores

Pirataria de bolso

Pirataria de bolso

Na segunda-feira 7, a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) iniciou uma nova etapa para interromper o sinal de smartphones irregulares em 14 estados do Brasil. Os aparelhos irão receber uma mensagem de texto informando que não poderão mais se conectar à rede de telecomunicações. Dessa forma, esses celulares só terão alguma utilidade para comunicação caso sejam conectados em redes de internet sem fio. De acordo com a Anatel os smartphones que não possuem o selo do órgão, não estão de acordo com as normas de qualidade e podem apresentar problemas e riscos como superaquecimento e explosões.

(Nota publicada na Edição 1103 da Revista Dinheiro)


Mais posts

A Amazon quer jogar

A companhia de Jeff Bezos está de olho no mercado de streaming. E isso não significa apenas investir no Prime, o seu serviço de [...]

Ovo popular

A internet é uma caixinha de surpresas. E de bizarrices. A prova mais recente disso foi dada no Instagram. Publicada no dia 4 de [...]

Carga perigosa

Os Correios vão adotar um processo mais rigoroso para o envio de itens eletrônicos por encomendas. A estatal brasileira vai passar a [...]

Era uma casa…

Quarta maior fabricante de smartphones do planeta, a Xiaomi quer ir além das telinhas. Na sexta-feira 11, a gigante chinesa informou [...]

11 milhões

É o número de baterias de iPhones que foram substituídas pela Apple em 2018. Em 2017, foram menos de 2 milhões de componentes trocados (Nota publicada na Edição 1104 da Revista Dinheiro)

Ver mais
X

Copyright © 2019 - Editora Três
Todos os direitos reservados.

Nota de esclarecimento A Três Comércio de Publicaçõs Ltda. (EDITORA TRÊS) vem informar aos seus consumidores que não realiza cobranças por telefone e que também não oferece cancelamento do contrato de assinatura de revistas mediante o pagamento de qualquer valor. Tampouco autoriza terceiros a fazê-lo. A Editora Três é vítima e não se responsabiliza por tais mensagens e cobranças, informando aos seus clientes que todas as medidas cabíveis foram tomadas, inclusive criminais, para apuração das responsabilidades.