Giro

Pfizer e Moderna vão continuar dominando mercado das vacinas em 2022

Crédito: Reprodução/Divulgação

Segundo os cálculos, as duas fabricantes de vacinas mRNA irão dominar três quartos do mercado vacinal em 2022, alargando a margem entre as rivais (Crédito: Reprodução/Divulgação)

As farmacêuticas Pfizer/BioNTech e Moderna deverão continuar a dominar o mercado das vacinas no próximo ano, estando previsto gerar cerca de 93,2 bilhões de dólares em vendas combinadas, de acordo com previsões calculadas pela empresa de inteligência de saúde e divulgada nesta terça-feira, 19, pelo jornal americano Financial Times.



Segundo os cálculos, as duas fabricantes de vacinas mRNA irão dominar três quartos do mercado vacinal em 2022, alargando a margem entre as rivais AstraZeneca, Johnson & Johnson, a vacina russa Sputnik V e farmacêuticas novatas como a Novavax que compõem o resto do mercado.

+ Brasil chega a 49,78% da população com vacinação completa contra a covid-19

Feitas as contas, o valor do mercado das vacinas deverá mais do que duplicar para 124 bilhões de dólares no próximo ano. Enquanto que a dupla germano-americana deverá vender cerca de 54,5 bilhões de dólares em vacinas contra Covid. A Moderna poderá chegar aos 38,7 bilhões de dólares, de acordo com as estimativas da Airfinity — valores que ultrapassam as previsões de analistas que apontavam para 23,6 bilhões de dólares e 20 bilhões de dólares em vendas, respectivamente.

“São números sem precedentes”, frisa o CEO da consultora, Rasmsus Bech Hansen. “Antecipamos um número elevado de vendas em 2022 por que os países vão continuar a manter a proteção contra a Covid-19 e os países com menores rendimentos pretendem atingir níveis de vacinação mais altos, à semelhança dos países mais ricos”, explicou.



Apesar das discrepância entre os números, os analistas concordam numa coisa: que a Pfizer/BioNTech dominaram a produção e distribuição de vacinas em 2021, ano em que maioria dos países arrancaram com os processos de imunização generalizada, e que por isso deverá consolidar esta posição nos próximos meses. Vale destacar que a parceria foi a primeira a receber aprovação das autoridades de saúde para a produção, distribuição e comercialização do fármaco e a primeira a desenvolver uma vacina contra os jovens com menos de 18 anos e crianças.

O banco de investimento da área da saúde, SVB Leerink estima que a Pfizer/BioNTech registe vendas na ordem dos 39,5 bilhões de dólares este ano, mas que rapidamente cairá para os nove bilhões de dólares em 2022 devido aos preços mais baixos, redução da intensidade da procura por parte dos países mais ricos e o surgimento de outras vacinas.

Para este ano, a Airfinity prevê que a dupla germano-americana registe vendas de 31,3 bilhões de dólares e a Moderna 17,6 õde dólares, mas alertou que a alteração ao preço destes fármacos poderá influenciar as previsões finais.


Veja também
+ Horóscopo: confira a previsão de hoje para seu signo
+ Vídeo: Motorista deixa carro Tesla no piloto automático e dorme em rodovia de SP
+ Vale-alimentação: entenda o que muda com novas regras para benefício
+ Veja quais foram os carros mais roubados em SP em 2021
+ Expedição identifica lula gigante responsável por naufrágio de navio em 2011
+ Tudo o que você precisa saber antes de comprar uma panela elétrica
+ Descoberto na Armênia aqueduto mais oriental do Império Romano
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua
+ Passageira agride e arranca dois dentes de aeromoça
+ Gel de babosa na bebida: veja os benefícios
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Lago Superior: a melhor onda de água doce do mundo?