Geral

PF prende 3 acusados por esquema de fraude na alfândega do Galeão

A Polícia Federal prendeu três pessoas nesta terça-feira, 7, em uma operação montada para desarticular um esquema de fraude na alfândega do Aeroporto Internacional do Galeão, na Ilha do Governador, zona norte do Rio de Janeiro. Batizada de Canal Fechado, a ação teve como alvo uma organização criminosa que atuava havia mais de dois anos no local.

Do grupo, investigado desde janeiro deste ano, participavam pelo menos um analista tributário da Receita Federal, que foi preso nesta terça-feira, e três funcionários da empresa que presta serviços terceirizados no aeroporto neste setor, dois deles também presos. O analista foi afastado do serviço público.

Os acusados ajudavam no desembarque de pessoas que traziam do exterior videogames, telefones celulares, perfumes e relógios, entre outros bens, sem que suas bagagens fossem fiscalizadas devidamente. O grupo ainda viabilizava a venda dos produtos no mercado brasileiro.

Segundo informou a PF, entre as pessoas que trouxeram as mercadorias está um militar do Exército que participou da missão brasileira no Haiti. O caso veio à tona com a prisão de um funcionário da empresa prestadora de serviços investigada, em janeiro. Outro funcionário foi identificado e detido pela PF em abril.

O analista tributário preso foi indiciado por pertencimento à organização criminosa e facilitação de contrabando ou descaminho; os demais, por contrabando, descaminho e também por pertencimento à organização criminosa.

Veja também

+ Receita abre consulta a segundo lote de restituição de IR, o maior da história
+ Homem encontra chave de fenda em pacote de macarrão
+ Baleias dão show de saltos em ilhabela, veja fotos!
+ 9 alimentos que incham a barriga e você não fazia ideia
+ Modelo brasileira promete ficar nua se o Chelsea for campeão da Champions League
+ Cuide bem do seu motor, cuidando do óleo do motor
+ 12 dicas de como fazer jejum intermitente com segurança