Finanças

Petróleo tomba 10% na semana e fecha no menor valor em 5 meses com covid e EUA

Os contratos futuros de petróleo fecharam em queda nesta sexta-feira, 30, no menor valor em cinco meses, em meio aos temores de que a nova onda de casos de coronavírus ameaça a recuperação da demanda global. As incertezas relacionadas à campanha eleitoral nos Estados Unidos também ajudaram a compor o quadro turvo.

Na New York Mercantile Exchange (Nymex), o barril do WTI com entrega prevista para dezembro caiu 1,05%, a US$ 35,79, com tombo de 10,2% na semana. Na Intercontinental Exchange (ICE), o contrato do Brent para o mesmo mês recuou 0,84%, a US$ 41,77 o barril, com baixa semanal de 9,17%. Ambos os contratos estão nos menores níveis desde maio.

O ativo energético entrou em uma espiral de queda nos últimos dias, quando a segunda onda de casos de covid-19 passou de ameaça para realidade. França, Alemanha, Bélgica e diversos outros países voltaram a impor medidas de restrição à circulação de pessoas para conter a disseminação da doença. Nos EUA, só ontem foram registrados quase 90 mil diagnósticos do vírus, o maior número diário desde o início da pandemia.

O endurecimento das quarentenas colocou pressão sobre o mercado de commodities. Para o Commerzbank, esse quadro deve forçar a Organização dos Países Exportadores de Petróleo, junto com aliados (Opep+), a tomar medidas na reunião de novembro.

“Qualquer ação que o cartel tomar provavelmente falhará, contudo. Anunciar que o corte voluntário na produção permanecerá em vigor teria pouco impacto em face da demanda persistentemente fraca e do sentimento negativo”, pondera.

Como demais investimentos de risco, o petróleo também é prejudicado pelas incertezas em relação as eleições nos EUA, que acontecem na próxima terça-feira. Embora o candidato do Partido Democrata, Joe Biden, apareça em larga vantagem sobre o atual presidente, Donald Trump, nas pesquisas, há o temor de que o resultado fique indefinido por conta das disputas judiciais a respeito da votação por correio.

Entre notícias do setor, a Baker Hughes informou que o número de poços e plataformas de petróleo em atividade nos EUA subiu 10 na última semana, de 211 a 221. Já a produção da Opep aumentou pelo quarto mês consecutivo em outubro, de acordo com uma pesquisa da agência Reuters, com o retorno à operação de mais instalações da Líbia no setor e exportações mais altas do Iraque.

Veja também

+ Sandero deixa VW Polo GTS para trás em comparativo
+ Veja os carros mais vendidos em outubro
+ Grave acidente do “Cake Boss” é tema de reportagem especial
+ Ivete Sangalo salva menino de afogamento: “Foi tudo muito rápido”
+ Bandidos armados assaltam restaurante na zona norte do RJ
+ Mulher é empurrada para fora de ônibus após cuspir em homem
+ Caixa substitui pausa no financiamento imobiliário por redução de até 50% na parcela
+ Teve o auxílio emergencial negado? Siga 3 passos para contestar no Dataprev
+ iPhone 12: Apple anuncia quatro modelos com preço a partir de US$ 699 nos EUA
+ Veja mudanças após decisão do STF sobre IPVA
+ T-Cross ganha nova versão PCD; veja preço e fotos
+MasterChef: competidora lava louça durante prova do 12º episódio’
+As 10 picapes diesel mais econômicas do Brasil
+ Cozinheira desiste do Top Chef no 3º episódio e choca jurados
+ Governo estuda estender socorro até o fim de 2020
+ Pragas, pestes, epidemias e pandemias na arte contemporânea
+ Tubarão-martelo morde foil de Michel Bourez no Tahiti. VÍDEO

+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?

Tópicos

petróleo