Finanças

Petróleo sobe em NY de olho em estoques dos EUA, mas Brent oscila com comércio

Os contratos futuros de petróleo operam sem tendência única, nesta manhã. O contrato do WTI mostra mais força, após uma sinalização de queda forte nos estoques dos Estados Unidos, enquanto o Brent oscila perto da estabilidade, em meio a temores sobre novos problemas no comércio global. Além disso, há expectativa pelo relatório mensal da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep).

Às 7h04 (de Brasília), o petróleo WTI para outubro subia 0,78%, a US$ 69,79 o barril, na New York Mercantile Exchange (Nymex), e o Brent para novembro avançava 0,05%, a US$ 79,10 o barril, na ICE.

No fim da tarde de ontem, o relatório do American Petroleum Institute (API) mostrou queda de 8,6 milhões de barris nos estoques dos EUA na última semana, ante previsão de alta de 140 mil dos analistas ouvidos pela Trading Economics. Às 11h30, será divulgado o dado oficial do Departamento de Energia (DoE, na sigla em inglês).

Na terça-feira, os dois contratos tiveram alta superior a 2%, com atenção para os rumos do furacão Florence, que pode atingir algumas áreas de produção da commodity nos EUA. Um relatório do DoE sobre a produção média do país para este ano também influiu.

Investidores aguardam agora o relatório da Opep, previsto para esta manhã. Serão buscadas informações sobre as exportações do Irã, que começam a sofrer com as sanções dos Estados Unidos, após o governo de Donald Trump abandonar o acordo internacional para controlar o programa nuclear de Teerã.

Por outro lado, a cautela com o comércio global impõe um freio no otimismo. Esperam-se novidades sobre as novas tarifas que os EUA podem adotar contra produtos da China, com provável retaliação de Pequim.